Arquivos da categoria: Fica a Dica

Fica a Dica – Peça de teatro O Menino e a Flor

Alô galera de Contagem, BH e região, esse fim de semana tem teatro com a temática autismo aí! Uma forma especial de enxergar a transformação linda que uma criança especial traz para nossas vidas!
Vale muito a pena e é de graça nas duas cidades!

Gostaríamos desde já de agradecer ao Maurício Moreira e a Josy Silva pelo empenho em levar o Grupo de teatro Arte e Movimento para apresentar essa maravilhosa peça nessas duas cidades! E é claro ao grupo de teatro, dirigido pelo Márcio Borges, nosso muito obrigada por tudo, pela energia boa, pelo interesse com a nossa causa, por todos os ensaios, estudos, pelo carinho!!!

Fiquem com os cartazes com as informações! Espalhem, nos ajudem a divulgar! ;)

contagem p

BHp

Que cachorrada!

Photobucket

Desde bem criancinha o Lu tem uma relação com cachorro. No começo foi de medo, pavor e hoje é de amizade! Baseado nessa relação que ele tem com os cães, resolvemos trazer o assunto pra cá. Eu e a Karla somos apaixonadas por animais de todas as espécias mas os cachorros nos encantam muito por serem bastante amigos, fofos e domesticáveis. Nosso sonho sempre foi ter um cachorro mas a mamãe nunca quis pelo fato de morarmos em apartamento e por ela não querer se apegar a nenhum bichinho (trauma de infância rs). Lu, quando era pequeno tinha medo dos cachorros da rua porque eles latiam do nada (autistas detestam coisas inesperadas né?) mas ao mesmo tempo tinha cachorro que ele provocava pra ver latir (isso é comum em autistas). Como ele frequenta a casa de uma tia avó, a tia Anju, que é vizinha de uma prima nossa que tem um cachorro, todas as vezes que o Lu ia lá esse cachorro latia… e muitas vezes o Lu provocava. A dona do cachorro falava: Pára Pitoco, fica quieto. Então Lu adorava isso e invocou com o pitoco! Aí, ele inventou uma brincadeira que tínhamos que falar “pitoco pitoquinho pitocão” toda vez que passávamos de carro por um lugar que ele determinou. Fizemos isso por algum tempo e a mamãe falava mudando a voz, o ritmo, a gente caía na risada. Sempre entramos na “onda” do Lu porque sabemos que isso faz com ele confie na gente.

Passado um tempo ele esqueceu dessa brincadeira (muitos chamam essas manias de “ismo”). Uma tia avó nossa, a tia Lilea, foi passear em BH e viu aqueles cachorrinhos de brinquedo que dormem e respiram como se fosse de verdade e achou muito legal. Lu viu o cachorrinho na casa dela e quis um e ela deu pra ele. Ele cuidou desse cachorrinho, levou pra escola, cobriu com cobertorzinho… era um amor! (hoje ele lembra de vez em quando desse cachorro).

E agora sua nova paixão é o amigo Frejat, o cachorro da nossa prima Adriana Amélia e do primo Beto… mas ele falou assim: O frejat é meu e da Adriana Amélia tá? Não é que ele já se apoderou do cão? hahahahaha! E a Adriana Amélia é uma babona e que fica mimando ele (tá, sabemos que ele é irresistível e tudo mas ela deixa ele fazer tudo o que quer) concordou com essa história. Pronto agora ele quer ir lá todo fim de semana visitar o amigo dele… e disso surgiu até uma brincadeira assim: Um dia eu perguntei se ele gostava mais de mim e da Karla ou da Dal (a mamãe pretinha que ele ama). Detalhe: ele estava com nosso ipad na mão. E ele, bobo e nem nada falou: mais de vocês! Caímos na gargalhada porque a Dal falou assim: um dia eu vou ter um ipad aí vocês verão de quem ele gosta mais! Aí a gente sempre brincava disso e ele falava que gostava mais da gente pra implicar a Dal. Um dia ele chegou pra mim e falou: Gosto mais do Frejat que de você. E eu: o quê? Indignada (de brincadeira) e el rolando de rir. Aí ele sempre ficava falando isso… brincando que gostava mais do Frejat e até hoje ele fala isso… ele adora ver a gente triste (de brincadeira) porque ele gosta mais do Frejat. E ele ama o Frejat de verdade!

Eles brincam de bola, o Lu carrega ele no colo, conversa com ele e até cochicha no ouvidinho dele… levanta a orelhinha e fala: não se preocupa que eu vou embora mas depois eu volto. ownnn que amor!

E sabiam que muitos autistas utilizam cachorros para auxílio? E também para terapia! Nossa amiga Tetê até mandou pra gente uma matéria que saiu na revista Cães e Cia (novembro de 2011) chamada “O treino dos cães de serviço” e fora do Brasil existem serviços específicos para guias de autistas. Achamos muito legal essa ideia. Confiram o trecho da matéria que fala sobre comandos específicos pra autistas:

“Já outros comandos são específicos para determinado tipo de serviço, como impedir que o autista faça movimentos repetitivos que possam machucá-Io, bem como que ele se afaste excessivamente de determinada área…

Os cães assistentes de mobilidade e os cães para autistas são treinados para nunca tomar iniciativas próprias. Devem sempre atuar da maneira como foram treinados e se restringir a obedecer a comandos, para não comprometerem a segurança do parceiro humano. “Se o cão assistente de mobilidade quebrar a regra e não aguardar comando para ir para o degrau seguinte ao descer ou subir uma escada, poderá causar acidente”, exemplifica a adestradora há mais de 1O anos Debbie Bauer, da Canine Partners for Life, em Cochranville, Pensilvânia – Estados Unidos, cuja entidade já entregou 302 cães de serviço desde 1989. “O cão para autistas deve prestar atenção o tempo todo na pessoa de que ele cuida – não pode se distrair fazendo algo sem ter recebido comando”, explica Sandra. “O cão para autistas também é treinado para receber comandos de um condutor, geralmente os pais da criança autista, já que há momentos em que devem parar a criança sob comando para impedir que ela saia às pressas e entre em perigo”, acrescenta Allison Savard, da Autism Dog Services, no Canadá, organização que já entregou 41 cães para autistas desde 2007.”

Também procurei na net e achei uma matéria que fala que os cães diminuem o stress de crianças autistas e isso é comprovado cintificamente:

Cães ajudam a diminuir estresse em crianças autistas

“Os pesquisadores mediram os níveis de cortisol na saliva de 42 crianças com autismo. Normalmente, a produção de cortisol atinge picos cerca de 30 minutos depois que uma pessoa acorda, e diminui ao longo do dia.
A resposta do cortisol ao acordar das crianças foi medida antes, durante e após o cão-guia ser introduzido na família. Os cães foram treinados para serem obedientes e manterem a calma, mesmo em ambientes caóticos.
Os resultados mostram que os cães tiveram um grande impacto sobre os níveis do hormônio do estresse das crianças. Os níveis de cortisol, o hormônio do estresse, diminuíram nas crianças após um cão-guia ser introduzido na família. Os cães também melhoraram o comportamento das crianças, reduzindo o número de problemas relatados pelos pais.
Nas duas semanas antes de os cães serem trazidos às casas, os níveis de cortisol das crianças aumentaram 58% durante os primeiros 30 minutos acordados. Mas quando os cães estavam presentes, essa resposta foi reduzida para um aumento de apenas 10%. E, após quatro semanas, quando os cães foram retirados das casas, a resposta do cortisol voltou a ter um aumento de até 48%.
Os pais também relataram uma diminuição de comportamentos problemáticos e perturbadores de seu filho, como birras, enquanto o cão estava presente. A média do número destes comportamentos caiu de 33, nas duas semanas anteriores à presença do cão, a 25 enquanto o animal fez parte da família.
Mas, por enquanto, os pesquisadores disseram que o efeito do cortisol reduzido na criança ainda não pode ser determinado. No entanto, estudos com adultos têm ligado aumentos do hormônio ao aumento do estresse geral, e a diminuição do hormônio a um estado mental positivo.
Mais pesquisas precisam ser feitas em crianças autistas para descobrir se estas diminuições nos níveis de cortisol na verdade correspondem a uma mudança nos seus níveis de estresse.
Muitos estudos já apontavam os benefícios dos cães-guias para crianças com autismo, e agora, um dos objetivos dos pesquisadores é saber por que os cães diminuem os níveis de cortisol delas. Por exemplo, pode ser que os cães ajudem as crianças a dormirem melhor, o que pode ter afetado os níveis de cortisol. ”

fonte

A princípio pensei que só houvesse tratamento para autistas e cães fora do Brasil mas pesquisando melhor percebi que estava errada.

São Paulo

SPProfissionais da USP, formam uma equipe multidisciplinar para adestrar um cão para terapia com autistas. Muito interessante! “Fruto de uma parceria entre o Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, o Centro Educacional de Integração Paulista, o Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo– CTMSP e o Instituto Nacional de Ações e Terapias Assistidas por Animais (INATAA), o Projeto Infante, coordenado pela Professora Emma Otta do Departamento de Psicologia Experimental tem como finalidade investigar quão benéfica é a participação de um cão em sessões de terapia de uma criança autista.”

confira vídeo:

Campinas

Sílvia Ribeiro Jansen Ferreira, fundou a ONG Ateac (Instituto para Atividades, Terapias e Educação Assistida por Animais de Campinas), onde, uma vez por semana, 700 autistas recebem a visita de cães terapeutas, em três hospitais em Campinas (SP). Sua inspiração veio de seu filho, Daniel Ribeiro Jansen Ferreira, hoje com 35 anos, primeiro autista brasileiro a defender uma tese na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

campinas

O cão ajudou a melhorar a coordenação motora do campineiro e a relação dele com as pessoas. Aos poucos, Jansen, que tem Síndrome de Aspenger, uma forma que afeta menos o lado intelectual do paciente, passou a ganhar confiança e aprendeu a abraçar, o que não fazia antes de ter o animal. Depois de quatro anos, o estudante se formou em biologia na Unicamp e dois anos depois defendeu uma tese de mestrado na mesma área.

Para saber mais sobre a ATEAC entre no site e saiba também como ser um voluntário e como ajudar essa ONG tão importante!

Criciúma

Em Criciúma, SC, o Grupo de Patrulhamento com Cães (GPC) do 9º Batalhão, iniciou em abril de 2010, atividade de Cinoterapia, Terapia Assistida por Cães, com os alunos da Associação de Amigos dos Autistas (AMA).

criciuma

As atividades dão-se semanalmente em duas oportunidades, na sede do 9º BPM, onde Policiais Militares do GPC, juntamente com profissionais da AMA (psicólogos, fisioterapeutas, enfermeiros e terapeutas ocupacionais), utilizam-se do cão Athos, da raça Labrador, para estimularem os portadores de autismo a desenvolverem suas funções físicas e mentais, buscando minimizar as limitações trazidas pela síndrome.

Rio de Janeiro:

Foi criado um projeto há nove anos pelo capitão veterinário Sérgio Braga, responsável pelo canil do 7º BPM. Ele conta que teve a ideia de criar o tratamento quando percebeu que poderia aproveitar melhor o tempo ocioso dos cães, que fazem saídas esporádicas do batalhão.
De acordo com a diretora do abrigo, Maria Angélica Peixoto, os cães são facilitadores para o trabalho dos profissionais da área de saúde, que desenvolvem diversos tipos de terapias e fisioterapias com as crianças.
Na presença dos animais, as crianças ficam mais relaxadas, o que facilita a fisioterapia, por exemplo, que às vezes é dolorosa

Rio

E também no Rio há um projeto chamada “Pelo Próximo” – Solidariedade em 4 Patas onde voluntários visitam escolas e instituições que cuidam de crianças, idosos, adultos e portadores de necessidades especiais. O grupo realiza atividades como apresentação de agility (esporte que mede velocidade e habilidade do cão), boliche, futebol, contato direto com o animal e exercícios que estimulam o raciocínio e trabalham a coordenação dos pacientes.

A organizadora e psicóloga do projeto, Roberta Araújo, diz que a proposta é realizar um trabalho focado no cão, que é o principal instrumento. E nesse projeto você pode ajudar com o seu cãozinho! Procure se informar!

Esses são alguns dos exemplos que consegui achar na internet mas devem existir muitos outros! E os benefícios da terapia com animais são muitos:

Benefícios:

- Desperta o amor incondicional e sem preconceitos
- Motiva a participação nas sessões terapêuticas
- Facilita a relação paciente / terapeuta
- Altera o ambiente terapêutico
- A capacidade de concentração e aprendizado;
- Incentiva a projeção de sentimentos
- Incentivo a leitura e escrita
- Indica distúrbios emocionais e cognitivos
- Auxilia na integração social
- Tornar-se um instrumento lúdico
- Melhora o humor;
- A autoconfiança e autoestima;
- A capacidade de comunicação;
- A saúde dos adoecidos encurtando o tempo de internação.

E também existe um projeto chamado Terapia Cão Carinho que adestram cães sem fins lucrativos para terapia e educação assistida por animais Utiliza cães como mediadores de bem estar aos assistidos uma vez que estes possuem amor incondicional, fidelidade e incapacidade de julgar. O Projeto Terapia Cão Carinho foi fundado em 22 de Junho de 2011 com voluntários originados do extinto Projeto Doutor Cão. Possui uma equipe multidisciplinar, composta em sua maioria por profissionais da área de saúde e com experiência na TAA desde 2006.
Os cães terapeutas, de diversas raças, são adestrados pelo método de reforço positivo e clicker por adestrador zootecnista especializado em comportamento animal e possuem atestado semestral de saúde animal fornecido por veterinário.

Muito interessante o projeto, vale a pena conferir!

Gente eu sei que esse post já está enorme mas não consigo ir embora sem indicar um filme e um livro.

O Filme é “Um amigo inesperado” e é baseado em um livro que se chama ” Um amigo chamado Henry”. O filme é de 2006 e é inglês. Nunca vi mas me deu muita vontade de ver. Como vocês verão a sinopse, o filme tem tudo a ver com o post de hoje e parece ser lindo:

After thomas

“After Thomas, título original, é um filme de 2006 que aborda o autismo. Baseado no livro Um Amigo chamado Henry, conta uma história verídica.
Kyle é uma criança autista. Os pais têm sérias dificuldades em lidar com ele. A actividade preferida de Kyle é ver uma série de desenhos animados em que a personagem principal é um comboio que se chama Thomas.
No dia em que lhe oferecem um cachorro, a criança começa a tratá-lo por Thomas, transferindo para o animal o vínculo positivo que tem com a personagem da série. Kyle começa a revelar grandes progressos, como brincar, realizar actividades de rotina, conversar e desenhar.”

Vejam, aqui parece que tem o filme todo! (não vi o arquivo mas pelo tempo parece que tem tudinho):

O Livro que quero indicar é : “O Estranho Caso do Cachorro Morto” de Mark Haddon. Vejam a sinopse

“Criado entre professores especializados e pais que definitivamente não sabem lidar com suas necessidades especiais, Christopher Boone tem 15 anos e sofre de Síndrome de Asperger, uma forma de autismo. Adora listas, padrões e verdades absolutas. Odeia amarelo e marrom e, acima de tudo, odeia ser tocado por alguém. Christopher nunca foi muito além de seu próprio mundo, não consegue mentir nem entende metáforas ou piadas. É também incapaz de interpretar a mais simples expressão facial de qualquer pessoa. Um dia, Christopher encontra o cachorro da vizinha morto no jardim, é acusado do assassinato e preso. Depois de uma noite na cadeia, decide descobrir quem matou Wellington, o cachorro, e escreve um livro, relatando suas investigações.”

livro

Um dos primeiros livros que eu e a Karla lemos sobre autistas ou com personagem autista, o que mais chama atenção é a narração do personagem principal. Dá pra sentir como um asperger pensa e sente sobre o que passa a sua volta… você se sente na companhia de Christopher. Muito legal para entender o jeito de nossos meninos pensarem! Recomendamos demais essa leitura que até virou peça de teatro no nosso país!

Bom, é isso aí! Lu ama cachorros e achamos importante trazer pra vocês essas informações para que as mães e pais percebam o quanto um bichinho pode mudar a vida de uma pessoa e sua família! Mas no podemos esquecer que eles exigem atenção e não são brinquedos. Uma vez adotado ou comprado, um cão deverá receber atenção e carinho para o resto da vida pois criará-se um vínculo de carinho entre o animal e seu dono!
Não sabemos se um dia o Lu vai ter seu cãozinho pois ele mora em apartamento e ainda é muito difícil e por enquanto ele “rouba” o Frejat da Adriana e brinca com o Ben no ipad! rs

Até mais!

iHelp! Parte 2

Photobucket Se fôssemos sinestésicos como o Daniel Tammet e pudéssemos enxergar a cor de Steve Jobs, com certeza ela seria azul pois o ipad tem ajudado muitas e muitas crianças autistas a se comunicarem, imaginarem, melhorarem a coordenação, etc. Como na parte 1 falamos sobre os aplicativos tipo “talking”, dessa vez iremos mostrar alguns jogos bem legais, a maioria gratuitos. Antes de mostrar esses apps, vou explicar porque o ipad fez sucesso com os autistas.

Nosso corpo se mantém em equilíbrio, e graças a isso conseguimos desenvolver movimentos, sejam eles bruscos ou delicados. Nosso cérebro manda informações às partes de nosso corpo, e a capacidade que o corpo tem de desenvolver aquele movimento nós chamamos de coordenação motora.

Podemos classificar a coordenação motora de duas maneiras: coordenação motora grossa e a coordenação motora fina.

Na primeira verificamos o uso de grupos de músculos maiores e o desenvolvimento de habilidades como correr, pular, chutar, subir e descer escadas, que podem ser desenvolvidas a partir de um plano sistemático de exercícios e atividades esportivas. Quando se tem déficit nessas habilidades, verificamos dificuldades, por parte principalmente de crianças, em praticar atividades esportivas, o que acaba gerando baixa autoestima.

Na segunda verificamos o uso de músculos pequenos, como das mãos e dos pés. Ao desenhar, pintar, manusear pequenos objetos, a criança realiza movimentos mais precisos, delicados, e desenvolve habilidades que a acompanharão por toda a vida.

A coordenação motora ampla dos autistas é desorganizada (postura incorreta, movimentos desastrados, por vezes estereotipias ). Já a motora fina é debilitada porque eles não têm costume de utilizar objetos. (não utilizam objetos de forma convencional, usam as pessoas como ferramentas, etc)

Photobucket

No cérebro, neurônios iniciam a comunicação, uns com os outros, tentando fechar uma rede neuronal. Todo movimento automático das mãos e dos pés é controlada pela medula vertebral, para que o cérebro fique livre para outras funções mais nobres. Não precisamos pensar para andar, pular, correr, bater palmas, mas crianças pequenas precisam. Crianças pensam para poder falar. Essa automatização necessita de treinamento, todos treinamos para isso. Autistas precisam treinar mais. Eles aprendem muito com a repetição. E os aplicativos tipo talking repetem tudo ou realizam outros movimentos quantas vezes o autista quiser ou “mandar”. Basta um simples toque e pronto, o bichinho pula de novo e de novo…

Com os jogos isso não é diferente. As fases ficam gravadas e você pode repeti-las quantas vezes for necessário. O ipad é bom pois não tem mouse e a criança direciona o movimento do personagem com a mão direto na tela, não exigindo tanta coordenação motora fina o que faz com que a pessoa fique estimulada ao ter resultados positivos de maneira facilitada. Vamos aos jogos?

Photobucket

1|Spider Monkey: A criança tem que ajudar o macaco a pegar as bananas e a chegar em casa. Para fazer isso ele tem que pular de árvore em árvore. Um clique para ele se movimentar e um clique para ele pegar a árvore. A criança vai aprender a ter noção de espaço pois cada árvore tem uma distância diferente uma da outra. Ela terá que agir rapidamente para que o macaco não caia, etc. Você pode conversar com ela sobre os macacos, florestas, árvores, distância, altura, objetivos, etc. GRÁTIS por tempo limitado

Photobucket

2|Spider Ninja: Nós viramos ninjas e ao passar o dedo pelas teias de aranhas nós cortamos o fio e a aranha cai. Se encostar na aranha a criança perde uma vida. A quantidade de pontos determina a graduação do ninja (faixa vermelha, verde, preta, etc). É bom para estimular a criança a aprender história, quem foram os ninjas, objetos que eles usavam, ensinar sobre artes marciais, graduação, a perder o medo de aranha, etc. A criança tem que ser rápida para cortar as linhas sem a aranha encostar no seu dedo. Tem que ter muita coordenação olho-mão e agilidade. É muito divertido. GRÁTIS

Photobucket

3|Tiny Monsters: Este tipo de jogo faz com que a criança use coordenação e muito raciocínio. A criança tem que destruir todos os monstros com bolas. Ela tem o poder de direcionar o “tiro”. Para isso ela deve pensar em uma estratégia para que a bola acerte o maior número de monstros pois a tacada é limitada. A medida que vai passando de fase, os obstáculos aumentam, tornando o jogo mais difícil. Ensinar a diferença da consistência de alguns materiais (madeira e pedra, por exemplo), velocidade, angulação, etc algumas fases GRÁTIS, para ter o jogo completo é preciso pagar 1 DÓLAR.

Photobucket

4|Fly Bird: A criança deve fazer os pássaros voarem e isso só ocorre quando um grupo de 3 pássaros da mesma cor se encontram. Os pássaros vão surgindo e a criança, através do movimento da seta, indica para onde ele vai voar. Ela deve procurar um local onde estão os pássaros da sua cor e espécie e fazer ele voar até lá. A medida que a criança vai passando de fase, o número de pássaros no mesmo grupo aumenta pra 4, o que torna mais difícil para que eles voem e saiam do galho da árvore. Existem pássaros com laser e bomba, o que ajuda você quando suas cores estão muito misturadas. Você pode ensinar sobre cores, agrupar em conjunto, números, espécie de pássaros, etc. GRÁTIS até o level 7

Photobucket

5|Mouse Maze: Esse jogo é parecido com o Pac Man (come-come), que muitos pais devem conhecer. A criança tem que fazer o ratinho comer todos os queijos do labirinto. Em alguns lugares tem uma poção que faz com que o ratinho não morra se encostar no gato. O rato segue o dedo de quem estiver jogando. A criança tem que ser rápida para fugir dos gatos e elaborar uma estratégia para beber as poções e comer todos os queijos. A cada fase o labirinto fica mais difícil. GRÁTIS

Photobucket

6|Smelly Cat: Este foi um dos primeiros aplicativos que baixamos no ipad. Lu se apaixonou por ele e brincou por um bom tempo. Foi com esse jogo que percebemos a velocidade do raciocínio dele e suas habilidades. Confirmamos também que ele adora um mal feito pois colocava o gatinho pra brigar com cachorro de propósito. O jogo se passa no banheiro e o objetivo é fazer o gato fedido tomar banho para ver a namorada. A criança tem que ter noção de angulação (através do rabo do gato a criança indica pra onde ele vai), espaço (ela só tem três movimentos para fazer o gato chegar ao seu destino) e estratégia pois o local é cheio de obstáculos: portas, tapetes, cachorro, buraco. Várias fases GRÁTIS por tempo limitado. Há também outro Smelly Cat no Pet Shop e alguns pacotes pagos. Você pode ensinar sobre a importância do banho, higiene, sobre os objetos do banheiro, etc.

Photobucket

7|Bunny Shooter: É um jogo no estilo do “Tiny Monsters”, explicado nesse post só que bem mais elaborado. É como o famoso Agry Birds. Não estamos mais achando ele na apple Store brasileira e achamos que é porque o Governo Brasileiro proibiu a categoria “jogos” por achar alguns aplicativos violentos. Entenda mais sobre o caso aqui. Os outros jogos estão na parte de entretenimento. Mas vamos falar mesmo assim dele porque foi um jogo que uniu toda a família. Cada nível tem uma dificuldade e jogamos 3 mundos. Cada fase mais legal que a outra. Tem que matar todos os coelhinhos. Você pode usar bomba, arco e flecha, entre outras armas. Tem que raciocinar para conseguir o objetivo. No local há cordas, buracos, bigornas, balões, vidro, areia, etc… dá pra ensinar muita coisa (vidro quebra, madeira é dura, balão estoura, etc). E se querem saber nossa opinião quanto a essa restrição, somos contra já que a violência está em todo canto: desenhos animados, novelas, livros, etc, cabe aos pais ensinarem o certo e o errado, permitir ou não certos jogos, conversar sobre o tema em casa, etc. Sim, nós vamos fazer o cadastro em outra loja pra baixar outros jogos e ver se esse tem alguma atualização desse. Lu conseguiu passar de algumas fases desse joguinho que nem eu e Luiza e nem papai conseguimos… foi bacana ver ele todo orgulhoso com o feito.

Photobucket

Photobucket

8|Abelhas Estressadas: São várias fases e esse jogo é bem interessante. Foi um dos jogos mais aprovados pela família. Era comum ver papai, mamãe, Lu, eu e Luiza jogando. O jogador tem que preencher uma área de 66% sem nenhuma abelha encostar. Você coloca o dedo no local onde quer formar a bola de mel (ou fruta, bolas de esporte ou planeta – as formas variam de acordo com a fase) e deixa o dedo lá e ela vai aumentado. Quando a criança achar que tá bom, ela tira o dedo e a bola se forma. São vários tipos de abelhas e cada uma tem uma função (uma persegue onde você está preenchendo a área, a outra estoura suas bolas, etc). Os locais variam (Viaje com as abelhas para a mercearia, loja de esportes, parque de diversões, para o fundo do mar e até para o espaço sideral!) o que dificulta já que no mar as bolas sobem, no espaço também, nas lojas elas descem, etc. A criança tem que bolar estratégias levando em conta a espécie da abelha, o local que elas estão e a quantidade de bolas que elas podem fazer (varia em cada fase) pois sempre são 66% mas em algumas fases são poucas tentativas e em outras são muitas mas tem MUITAS abelhas. Dá pra ensinar sobre colmeia, frutas, esportes, planetas, mar, gravidade, porcentagem, divisão, etc. As primeiras 13 fases são GRÁTIS. Para ter as outras fases, num total de 75, tem que pagar 1 DÓLAR.

Photobucket

9|Puccas’s Restaurant: Baixamos esse aplicativo pois adoramos a pucca e as comidas orientais, rs. Foi bem quando ganhamos o ipad. Mostramos ao Lu e apesar de não jogarmos muito ele hoje em dia, foi um jogo que nos divertiu durante a viagem pra BH e por algum tempo. Nesse jogo a gente tem uma quantidade de dinheiro pra montar um restaurante: Comprar os móveis (fogão, cadeiras, mesas, pintar parede, adornos, etc) e pra comprar as comidas (que variam dependendo do nível do jogador). Cada comida leva um tempo pra ser feita e se demorar pra pegar ela no fogão, ela perde, fica estragada e com mosquitos. Então temos de ganhar dinheiro pra comprar mais fogões, contratar garçons, comprar animais de estimação, objetos de decoração diferentes, comidas mais caras, etc. Os clientes que saem sem comer ficam irritados e perdemos dinheiro. É um jogo muito bom pra ensinar a criança a comprar, economizar, saber escolher, combinar móveis em um ambiente, contratar pessoas, tratar bem os clientes, tempo de duração das comidas, receitas, comidas salgadas e doces, comidas orientais, datas comemorativas (cada época, o jogo é atualizado com comidas e decorações de Natal, halloween, Dia dos namorados, etc) entre outras coisas. GRÁTIS, com o direito de comprar mais “garus” (moeda especial) para adquirir alguns pertences e direitos no app.

Photobucket

Apresentamos 9 apps porém esquecemos de colocar na lista alguns outros interessantes para treinar coordenação motora e agilidade.

Photobucket Labirinto Maluco: A criança deve colocar as duas bolinhas no quadrado central. O número de bolinhas aumenta de acordo com o nível de jogador. As aberturas do labirinto também mudam. A criança mexe o ipad, virando-o de um lado para o outro e as bolinhas escorregam como se ela estivessem com o labirinto nas mãos.
Os níveis 1 e 2 com 2 e 3 bolinhas são grátis. Para adquirir os outros, o valor é de 2 DÓLARES. É um jogo pra qualquer idade e diverte toda a família. Você pode medir quem faz o tempo mais rápido na mesma fase ou quem chega mais longe.

Photobucket Ant Smacher: A criança tem acertar as formigas que saem andando pelo espaço do tablet. Caso ela aperte a abelha, ela perde. Serve para ela perceber a diferenciar cada inseto e saber suas características. Ela tem que ser ágil e a cada fase vão aparecendo mais abelhas o que dificulta você não encostar em uma. Tem que tomar muito cuidado! Você pode ensinar que doce atrai formiga, ensinar sobre as abelhas, insetos em geral, como eles vivem, como conservar os alimentos longe de mosquitos, formigas, etc. GRÁTIS. Se a criança tiver medo de insetos (caso do Luiz Júnior), mostrar o quanto eles são pequenos em relação ao nosso tamanho, mostrar que nosso dedo pode ser maior que eles, sua importância na natureza, que a abelha pica se você tentar pegá-la, etc.

PhotobucketManobrista Maluco:Esse é um jogo que exige muito raciocínio pois o estacionamento está cheio e devemos retirar o carro amarelo. Devemos mover os outros carrinhos até dar passagem ao amarelo. O objetivo é fazer isso com o menor número de movimentos e com o menor tempo possível. São muitos níveis e a medida que você passa de fase, tudo vai ficando mais complicado. GRÁTIS. O jogador treina as seguintes Habilidades: Rapidez de Raciocínio, Visão Espacial, Planejamento, Visão Estratégica. Você pode ensinar as cores, tipos e tamanhos de veículo, direções (cima, baixo, esquerda e direita, voltar ir em frente), etc.

Photobucket Jogo da Galinha: Fui verificar as novidades de jogos grátis na loja da Apple e achei esse app. Achei BEM infantil pro Lu mas mesmo assim deixei no ipad e mostrei pra ele. O objetivo é ajudar a galinha a atravessar a rua e tem dois botões, o de seguir e o de voltar. Acho muito válido recomendá-lo pois esse assunto é importante para educar uma criança. Qual o melhor momento de atravessar? Olhar pros dois lados, ver se vem carro, sentir segurança, etc. O aplicativo tem muitos sons de buzinas, o que achei legal para fazer a criança a se acostumar com os sons do trânsito. O adulto também pode ensinar sobre placas, sinto de segurança, sobre o motorista, pedestre, semáforo, etc. GRÁTIS.

PhotobucketSki Kitty: Ski Kitty é um gatinho que ama esquiar montanha abaixo por diversão! Só que dessa vez, você vai ter que ajudar o gato a fugir de uma AVALANCHE! Você é um esquiador suficientemente bom para fazer com o que o gato desça a montanha em segurança? Árvores e bonecos de neve não vão ajudar você… eles vão te arrastar para a avalanche! Impulsos como os obtidos com as bombas vão manter os malvados bonecos de neve longe, enquanto a sua barra de vida vai garantir que você tenha tempo para descer a montanha! Chegue até o final da montanha ganhando pontos no caminho. O Gato anda pra baixo em velocidade e você controla ele virando o ipad pra direita ou pra esquerda. A criança tem que ter o olhar bem rápido para perceber os obstáculos e pegar as vidas. Lu AMOU! GRÁTIS.

Photobucket

São inúmeros jogos além desses como xilofone (xylophone é o nome do app), caça-palavras, apps de colorir, minhoca que come e cresce, quebra cabeça, jogo da memória, forca, histórias em quadrinhos com filmes, piano, etc. Procure por eles e estimule a garotada.

Esperamos que tenham gostado. Ficaremo felizes se vocês contarem as reações das crianças e outros aplicativos que melhoraram algum desempenho do seu autistas (aluno, amigo, filho, etc). Assim vamos ajudando uns aos outros!

Photobucket

Fontes:
Trechos do texto Rituais
Brasilescola.com
Federação Portuguesa de Autismo
Educati
MacMagazine

Ihelp! Parte 1

Photobucket Faz tempo que queremos fazer um post sobre o ipad relacionado ao autismo mas sabíamos que iríamos demorar pra escrever pois teríamos que pesquisar, contar como o caso de amor entre Lu e esse sensacional tablet começou e principalmente falar dos aplicativos que ele adora e como eles estão o ajudando a desenvolver. Todos da família são apaixonados por tecnologia e com Lu isso não é diferente. É um amante da TV e quer trabalhar como repórter quando crescer ou como “anteneiro” (ele usa esse termo) pois ama arrumar antenas para que a imagem da telinha fique perfeita como a de parabólica só que com o desafio de utilizar apenas uma antena interna. Adora DVD e assiste seus filmes centenas de vezes, ar-condicionado, umidificador, ventiladores silenciosos e de todos os formatos são suas paixões, máquina de lavar é ídolo, hahahahaha. Sempre quer saber todas as características, pra que serve e como funciona. Aí chegou a vez do famoso Ipad. Eu e Luiza ganhamos um do papai no final do ano passado mas na verdade ele é nosso e do Lu pois o garoto dominou geral. Aí papai comprou um também e Lu as vezes pega os DOIS e brinca de casinha de ipad. Coloca os dois em pé com suas capas e fica por um bom tempo com eles.

grande steveVamos pular a parte sobre o tempo de uso do ipad. Cada responsável limita o tempo com a criança para que ela não deixe de praticar atividades físicas, se divertir com outras atividades, dormir, etc. As tecnologias são boas mas tudo com bom senso!

A maioria dos aplicativos desse post são gratuitos e quando você tem que pagar, custa no mímino 1 dolar (a maioria). Vale ressaltar que os apps (aplicativos) são comprados na loja da Apple, em um aplicativo no próprio ipad. Você compra com cartão de crédito e o download vai depender da velocidade da sua net. Mas é super simples de adquirir. Os apps gratuitos são adquiridos na loja e também precisam de senha para baixá-los. Sempre tem novidade e muitos joguinhos bacanas!

Atenção: NUNCA colocar a senha na frente da criança pois ela tém uma boa memória e pode comprar ou baixar arquivos indesejados. Mesmo que você confie no seu filho/filha, melhor não passar a senha pois os jogos possuem MUITAS propagandas, induzindo a criança a comprar tal item ou um joguinho novo. Aproveitamos isso para ensinar ao Lu sobre dados pessoais e que a senha é segredo portanto ele não pode saber. Ele sempre pede e quando vamos começar a digitar ele vira de costas e grita… “ai meu Deus, não posso ver, é segredo!”. Ele sempre pede pra gente baixar no nosso ipad e no ipad do papai. Estamos tentando incentivar ele a guardar moedas (ele tem muito MEDO de dinheiro) pra comprar os aplicativos que ele deseja. Falamos também que as compras são em dolar e que tem que transformar em real pra saber o verdadeiro valor de acordo com nossas moedas.

Photobucket
Esses aplicativos são os famosos “talking” portanto: Tudo que a criança falar os personagens repetem, aliás repetem qualquer som que o microfone do ipad captar. Abaixo descreveremos outras interações de cada app, fora essa principal.

1|Max and Molly: Você pode escolher ser Max (azul) ou Molly (rosa). Sempre que você toca o dedo neles eles vão ter uma reação como ficar irritado, tentar “pegar” o dedo (morder), se fizer carinho eles riem e acham bom, etc. Dá pra colocar pra dormir, acordar com barulho de corneta, escolher voz de bicho ou voz humanizada, etc (GRÁTIS)

Photobucket

2|Annie: A criança pode customizar cabelo, roupas e maquiagem da menininha. A criança pode derrubá-la de várias maneiras que ela terá reações diferente, ela vai seguir seu dedo com o olhar, cantar e se ninguuém interagir com ela, ela fica entediada. (GRÁTIS)

Photobucket

3|Andy: Várias ações diferentes quando a criança irrita ou faz carinho em Andy, Pula quando encosta nele, e se for muito irritado transforma em monstro. (GRÁTIS)

Photobucket

4|Talking Larry: Junto com o pássaro, esse aplicativo tem um teclado que ao tocá-lo o pássaro assobia. A criança pode alimentá-lo, proporcionar aplausos para sua apresentação e deixar que um raio caia na cabeça do bichinho (muitos vão falar de violência, bla bla bla mas é uma maneira de um adulto explicar como cuidar dos bichos, que acidentes acontecem, trabalhar tristeza, etc e cá entre nós, Lu adora um mal feito e rola de rir então que seja um mal feito em um ser sem vida real, que revive segundos depois pra brincar com ele) (1 DÓLAR)

Photobucket

5|Talking Gina: Uma girafinha linda de viver. Ela adora de brincar de bater as mãos então a criança treina a coordenação “olho-mão” e movimentos rápidos. São vários níveis e a velocidade aumenta. Ao acertar todos os movimentos de um nível a criança passa de fase e ganha um lanche para a girafinha. A criança pode alimentar o animal com diferentes tipos de lanches e dar suco de limão para matar a sede. Se a girafa estiver 70% feliz ela ganha um balão de gás hélio e muda voz quando fala, se ficar 90% feliz ela manda beijos e se ela ficar 100% feliz ela ganha um bebê girafa. (GRÁTIS)

Photobucket

6|Talking Tom e Talking Tom 2: O Tom é “famoso” e aparece em outros aplicativos. Ele tem dois aplicativos exclusivos com ações diferentes e vou descrevê-los juntos.(GRÁTIS – com opção de comprar outras ações)

A primeira versão vem com várias ações como arranhar a tela do ipad, bater pratos, tomar um copo de leite entre outros. A criança pode bater ou acariciar o gatinho.

Photobucket

Na segunda versão o gatinho interage com o Ben (cachorro que tem um app exclusivo pra ele) e acontece a famosa “briga” entre cão e gato. É muito divertido. Ben dá travesseirada em Tom, quando ele desmaia, Ben joga um balde de água nele. O cachorro também assusta Tom mandando ele no lustre.

Photobucket

7|Talking Roby: Um robozinho simpático que dança, aperta uma buzina, quando você bate nele ele tenta se equilibrar e ele fala o que a criança ou adulto digitam. (GRÁTIS)

Photobucket

8|Talking Ben the dog: Esse aplicativo é muito interessante e é um dos apps que o Lu mais gosta. O cachorro fala com a criança no telefone. Lu adora ver a gente conversar com o cachorro e ele também bate muito papo. Ben fala “yes” e “no” aleatoriamente, faz caretas e ri então a criança tem que respeitar o tempo entre uma resposta e outra, criar uma conversa com começo, meio e fim e desligar o telefone. A conversa pode ser gravada portanto dará para escutar as vozes de quem estiver brincando e do cachorro. (GRÁTIS – com opção de comprar outras ações)

Photobucket

Além disso, o quadrinho do cenário quebra, Ben come, bebe e arrota. Uma boa hora para você ensinar como se comportar na mesa: o que a criança deve ou não fazer em uma festa, reunião em casa ou mesmo almoçando e jantando em família.

Outra ação MUITO INTERESSANTE nesse app é o laboratório do Ben. São várias misturas e a criança pode escolher que experiência Ben vai realizar. Cada resultado é diferente: pega fogo no escritório, Ben fica preto, etc. Você pode ensinar as cores, combinações, química, ciências, etc.

Photobucket

O aplicativo já vem com alguns ingredientes pra brincar mas acabamos comprando mais. É barato e a criança se diverte! Lu faz muitas misturas e as risadas são garantidas.

9|Talking Tom & Ben News: Nem precisamos falar o quanto ficamos felizes ao ver esse aplicativo pois ele é a CARA do Lu. O sonho do Lu é trabalhar na Globo, no MGTV e ele é fã da Adriana Afonso, apresentadora do MGTV 2ª Edição. Ele já foi no estúdio e vive mandando recadinho pra ela, que é um amor e é super receptiva.
Nesse app Tom e Ben se tornam âncoras e a criança pode montar a notícia como quiser. Os bichos alternam suas falas e você sabe de quem é a vez pois eles ficam com a mão no ouvido (escutando o que a criança vai dizer). Podemos trabalhar notícias do momento e colocar a criança a par do que está acontecendo na cidade, estado, mundo, podemos ensinar a criança a trabalhar em dupla e cada uma é um bichinho, podemos incentivar a criança a ler (jornal, revista) e a criança pode colocar vídeos pessoais na tela da bancada e comentar sobre esses vídeos. Dá pra gravar o jornal e depois assisti-lo por completo como se fosse um programa mesmo. (GRÁTIS com algumas ações pagas)

Photobucket

Lu já gravou muitos e muitos vídeos então colocamos um pra vocês verem como ficou. Babamos pois ficou no tempo certinho, rs. Estamos orgulhosas.

O legal desse app é que acidentes também podem acontecer o que torna o jornal divertido. Antes desse aplicativo, Lu tinha montado na casa dele um mini estúdio e grava todos os dias, logo após o MGTV 2ª edição de verdade, o MGTV dele. Agora ele grava no ipad. Ele lê todo o jornal impresso gravando. Antes ele usava um gravador de fita cassete e escutava depois. Quando alguém interrompia ele, ele pedia desculpas pelos problemas técnicos (own, vê se não é lindo!). O que quero contar é que quando a criança clica na pata do lado do cachorro, Ben incomoda Tom com uma luva de box ou com uma arma de dardos e se a criança clica na pata do lado do gato, Tom incomoda Ben com pistola de água ou buzina (precisa pagar para aumentar o pacote com essas ações). Se apertar nas espadas, eles brigam. E sempre que acontece essas ações inesperadas para um jornal sério, o programa fica fora do ar e aparece as listras coloridas como se tivesse ocorrido um erro técnico.

10|Talking John: Esse aplicativo é “dentro” do corpo humano e a criança interage com uma bactéria. Podemos visualizar UMA bactéria e quando apertamos o botão da rosquinha, ela se alimenta e multiplica. Podemos acabar com todas elas apertando o botão da aspirina. Também tem a injeção, que quando aplicada, fazem as bactérias rirem. O interessante é que a bactéria repete tudo como todos os aplicativos que citei e citarei nesse post porém nesse app temos o diferencial de ter um coro de repetição quando multiplicamos elas. (GRÁTIS)

Photobucket

Você pode utilizar esse app para explicar sobre higiene, como as bactérias vão para dentro do nosso corpo, explicar sobre remédios e suas funções e até tirar o medo que a criança possa ter de hospital, consultórios, injeções, etc

11|Talking Rex: O app consiste em cuidar de um dinossauro. A criança pode dar comida (bife de carne), “jogar” um osso para o dino buscar e ainda colocar ele pra brigar com outro dino. Se passar a mão nele ele rosna como se estivesse gostando e se irritar ele cutucando, ele fica bem nervovo e abre a boca bem grande e faz um barulho alto. (GRÁTIS)

Photobucket

Lu adora porque a gente fala que não pode colocar o dino pra brigar e ele coloca e a gente fala que tem que ser amigo, que tem que se comportar, etc. Aproveitamos pra falar sobre o tamanho do dinossauro, o que ele come, sobre a época dele, força, etc.

12|Talking Santa: Compramos no Natal (1 DOLAR) pois Lu insistiu e ele faz sucesso até hoje. Só tem no nosso ipad pois é um aplicativo pago. São dois cenários, um na neve e outro em casa. A criança pode fazer cócegas no papai noel e ver sua reação, atropelar o bom velhinho com uma bola de neve, tocar no saco de presentes pra saber o que tem dentro, enviar cartões personalizados, dar leite e bolachas de lanche pro Noel. O gatinho pode irritar o papai noel, colocar fogo no gorro dele, dar um presente que faz “tic tac” parecendo uma bomba pra ele, podemos ver o trenzinho passar e apitar e tirar ele do trilho.

Photobucket

Esse aplicativo pode ser usado para despertar a criança para o clima natalino, tirar o medo de papai noel, induzir a criança a escrever cartas, a imaginar o polo norte, presentear as pessoas que ela ama, etc (dar e receber).

13|Dork: Ele é desajeitado, você pode encostar nele e ele vai agir de algumas maneiras diferentes. Ele conta piada e canta (em inglês). Ele olha para a direção do dedo que encosta na tela. Ele memoriza algumas falas da criança e repete mais tarde. (GRÁTIS)

Photobucket

14|Talking Turtle HD: Uma linda tartaruga que fica nadando e parece ser bem amigável. Podemos dar comida pra ela, tocar seus olhos e fazer ela chorar, irritá-la, tirar foto dela e ver sua reação e deixar o aquário todo escuro para vê-la brilhar. (GRÁTIS)

Photobucket

Com esse aplicativo podemos mostrar o quanto é legal tirar fotos, falar sobre a vida dos seres aquáticos, diferença de escuro e claro, alimentação, etc.

15|Talking Bunnie: Um coelhinho com uma voz bem engraçada. Podemos interagir fazendo carinho ou batendo nele. Ele beija quando fica feliz com nossas ações. Podemos alimentá-lo. Ele adora dançar! (GRÁTIS)

Photobucket

Bom, chegamos ao fim dos aplicativos. Desde que começamos a fazer esse post, muita coisa mudou e já baixamos outros, rs. Não vamos colocá-los aqui pois sempre tem novidade na loja da Apple. Mas não dormiria tranquila se não falasse do aplicativo abaixo:

16|TalkingPierre the parrot: Esse papagaio é muito divertido mas o melhor é que o cenário dele é uma cozinha e tem um LIQUIDIFICADOR!!! Lu tem pânico de liquidificador e estamos mostrando o quanto esse aparelho é legal. Lu diz que nem tem medo do liquidificador do Pierre pois o som dele é mais baixo. Aos poucos vamos tentando tirar a sensibilidade dele. (GRÁTIS com algumas ações pagas.

Photobucket

Além de ligar o liquidificador, podemos fazer carinho nele e irritá-lo, podemos jogar tomates nele e ele dança como um cowboy. Se quiser que o tomate realmente atinja o papagaio, tem que comprar a ação. Se pagar, Peirre também joga outros objetos no chão e abre a torneira da cozinha.

Você pode ensinar sobre a utilidade da cozinha, explicar sobre os utensílios, ensinar receitas depois que a criança tomar gosto por esse ambiente tão importante da casa. Pode utilizar o novo amigo para mostrar frutas, verduras, etc.

Photobucket Como puderam perceber, são MUITOS aplicativos nesse estilo… colocamos 16 aqui e no ipad tem muitos outros: bola de neve que fala, gremilin (do filme), outro laboratório bem legal com vários experimentos e transformações, ursinho que ensina várias músicas no teclado, etc.

Esse post ficou enorme e ainda temos que falar dos joguinhos. Dividiremos então em duas partes. Colocamos esses aplicativos primeiro pois os autistas têm dificuldade de comunicação e através desses aplicativos eles poderão ver os bichinhos e monstros repetirem suas falas e sons e isso induzirá as crianças a se interagirem da forma delas sem serem criticadas por outras crianças, etc. As ações poderão ser repetidas quantas vezes a criança quiser e eles AMAM a repetição. É claro que o Lu fica com o ipad sozinho mas na maioria das vezes ou eu ou Luiza participamos das ações pois assim a brincadeira além da função prazeirosa e divertida, unimos o aprendizado e ele não fica isolado (o que é ruim pra quem já tem a dificuldade de interação).

No próximo post falaremos sobre a ausência de mouse e teclado no ipad e a facilidade que esse fantástico tablet transmite ao nossos autistas, que possuem a coordenação motora fina e ampla comprometida.

carpediem

Prêmio Site Mundo Azul

Olá, voltamos com uma notícia que muitos amigos do Facebook já sabem: VENCEMOS O CONCURSO DE NATAL DO SITE MUNDO AZUL!

site

O site mundo azul ,para quem não conhece, é um site de um grupo de pais de autistas formado por Berenice, mãe de Dayan; Chris e Ilton, pais de Gabriel; Luciano e Denise, pais de João, Keyla e Geo, pais de Arthur, Ulisses, pai de Rafael e Paulo, pai de Arthur e Victor.

O objetivo no Mundo Azul é conectar o maior número de pessoas na mesma situação e lutar por projetos de lei que possam garantir os direitos dos autistas e de seus familiares e o grupo tem como missão esclarecer e lutar por centros de atendimentos para todos, com tratamento multidisciplinar, diagnóstico precoce, educação especial e lar terapêutico para os que ficaram órfãos.

O Grupo tem uma campanha chamada “Eu apoio – O Brasil Precisa Conhecer o Autismo” que consiste em envolver toda a comunidade brasileira na divulgação da causa, trazendo conforto para autistas e familiares, já que o preconceito é gerado da falta de informação. Além disso o grupo agrega forças para mudanças de atitudes do governo e da sociedade de forma geral em benefício de condições dignas de vida e tratamento para autistas e também pela inclusão social.

Veja o vídeo das pessoas que aderiram o movimento ano passado:

Para participar do projeto basta entrar em contato com o pessoal do site, adquirir a camiseta e tirar fotos com as pessoas que você consegue unir e conscientizar pela causa!

famosos
Exemplos de alguns famosos que aderiram a campanha. Acessem o blog pra ver todos!

Bom, agora que conhecem essa maravilha de trabalho, vamos explicar como foi o concurso:

A proposta era escrever um texto relatando uma história de felicidade de seu filho ou parente autista no natal e enviar uma foto com seus dados!

Enviamos e fomos contempladas com uma camiseta do movimento autografada pelo Neymar!

Neymar

Ilton Caruso, um dos pais do movimento, nos telefonou para dar a notícia e vai nos mandar o prêmio pelo correio e assim que chegar a gente põe fotos no blog, é claro! :)

Para lerem o texto vocês têm que clicar aqui e quem puder comentar lá, incentivando ações como essa e demonstrando carinho com o movimento, vai nos deixar muito felizes!!!
Para comentar basta rolar a página para baixo pois logo após o texto e os comentários já deixados há um espaço para vocês deixar seu recado!

Estamos muito felizes de sentir que muita gente torce pela gente pois no facebook recebemos muito carinho e demonstração de alegria por essa vitória!!!

Viva o mundo azul pois JUNTOS somos mais forte sempre! ;)

P.S: post sobre aplicativos para ipad está no forno! E está enorme e imperdível. Teremos duas partes de tanta coisa pra falar :)