Arquivos da categoria: Dieta SGSC

Uma viagem sem glúten

irmas do barulho

Como todos que passam por aqui sabem, fomos passar Natal, Ano novo e férias com nossa irmã em Londres. Fernanda mora lá faz 3 anos e nunca tínhamos saído do Brasil. Chegou a hora e aproveitamos a oportunidade para matar as saudades da irmã e conhecer muitas coisas legais. Foram 17 dias em Londres e 3 em Paris. Muitos sabem também que estamos fazendo a dieta sem glúten, só não paramos com o leite por sermos vegatrianas. O glúten demora quase um ano pra ser eliminado do corpo e estamos há sete meses em dieta. Quando completar um ano, faremos post especial.

ceia de natal

Passamos o Natal em família. Além da nossa irmã, Fernanda, Thales, nosso primo, também estava viajando pela Europa e ficou em Londres no fim do ano, com seu amigo Rian. Foi uma ceia de verdade, na casa de amigos brasileiros. Foi muito bom e nos divertimos muito. A comida estava uma delícia e encontramos uma amiga lá, que é de Uberaba, que descobriu que é celíaca.

cerja sem gluten Até experimentamos cerveja sem glúten que ela levou. É igualzinha mas como não gostamos de cerveja, ficamos no vinho mesmo, rs. Ela nos contou que em Londres tem restaurantes com comida sem glútem, pizzarias, e etc. Legal demais! Em pesquisa para esse post, achei um blog muito bom em que a autora mostra vários alimentos sem glúten, viagens e locais com comidas especiais, receitas e etc. Vale a pena dar uma lida. Se você tem alguma restrição alimentar ou se o seu filho está autista e faz a dieta SGSC, vale a pena pesquisar antes pois com certeza você terá muitas surpresas. O que não vale é deixar de se divertir. A gente não pesquisou muito porque nossa irmã mora lá e ela já havia nos avisado que tinha alimentos sem glúten.

No ano novo passamos em um restaurante/pub que se chama Favela Chic, é de brasileiros mas tinha gente do mundo todo. Foi bem legal pois a turma era ótima (a mesma do Natal, praticamente), conhecemos um pessoal da Alemanha, nos divertimos. Jantamos por lá… muita comida, tudo sem glúten… tinha carne mas falamos que somos vegetarianas e eles colocaram só os legumes pra gente, ficamos bem felizes. Aliás, quem tem um filho ou está na dieta SGSC não tem muito problema quanto a almoço e jantar pois existe uma variedade enorme de alimentos sem leite e glúten, o difícil é quando a criança tem dificuldade de experimentar alimentos novos, caso do Lu.

comida muito boa

A maior dificuldade é quanto a lanches fora de casa pois as lanchonetes são atrativas e lá podemos ver bolos, doces, pães, sandubas, tudo prontinho pra ser devorado… tudo com glúten, glutamato, etc…

hmmm Em Londres, como estávamos na casa da Fernanda, fazíamos café da manhã e lanche em casa e arrependemos de não ter feito lanche e levar na bolsa… mas sempre carregávamos amendoim ou chocolate caso demorássemos pra encontrar algo que pudéssemos comer. Isso nunca aconteceu mas as vezes estavam todos comendo saunduiche e a gente tinha que comer salada ou omelete… e ficávamos lembrando desse pão com tofu frito e salada aí da foto. O legal é que todo suco que compramos, seja de caixa, garrafinha ou outras embalagens, é de pura fruta. Nada de corantes ou conservantes. Esse de caixa custou 1 libra: menos de 3 reais.

pao sem gluten

E é aí que entra o Tesko nessa história… Sabemos que muitas das coisas que vimos em Londres são fáceis de serem encontradas em cidades grandes no Brasil mas como não viajamos muito e nunca moramos fora de Uberaba, achamos muitas coisas interessantes nessa viagem.

Mente aberta e consumidor feliz Em todo canto da cidade tem um Tesco… um supermercado comum mas com duas coisas que chamam a atenção de quem estuda alimentação e se preocuopa com uma vida saudável. O tesco possui duas marcas próprias: uma para alimentação orgânica e outra para produtos específicos para alérgicos. Eles aproveitaram o aumento de número de alérgicos somados a preocupação com quantidade de agrotóxicos que consumimos e lançaram essas marcas. Além disso, eles possuem um blog onde podemos ver notícias e receitas.

Saude pura Eles possuem algumas fazendas como fornecedores e quando o fornecedor Shropshire completou um ano de parceria com o Tesko, eles escreveram um artigo explicando sobre o trabalho realizado a cada mês: colheita, plantação, etc. Muito interessante. Ao final do arquivo, o consumidor pode visualizar, em pdf, a lista de produtos oferecidos.

verduras e legumes organicos

Agora vamos a explicação da outra marca. Ficamos encantadas quando fomos ao supermercado pois queríamos levar quase tudo pra casa mas ainda não tínhamos andado por todo o local quando percebemos uma estante roxa e amarela… tivemos que parar.

selo com infos Lá tem uma prateleira dedicada somente a esses produtos, os chamados “free from products” que formam um grupo de mais de 150 variedades sem glúten e/ou leite. Ficamos MUITO felizes pois pudemos comprar no mesmo lugar o pão para nosso lanche. Estávamos loucas pra comer pão e comemos o melhor pão sem glúten… pra não falar que somos exageradas, é a mesma opinião do blog Gluten Free Guide. No blog do Tesco está escrito que a pior coisa é você ter que parar de consumir o que gosta ou ter dificuldade de encontrar tais produtos. Pensando nisso, a marca foi criada e vai expandir cada vez mais. No final do post também há uma lista com os produtos da marca.

Free from gluten and/or milk

A maioria dos produtos está na mesma prateleira mas há alguns juntos com os refrigerados como as salcichas por exemplo. Deu vontade de trazer o Tesko na mala!
pronto pra comer Outra rede que tem muito em Londres é a “Pret a manger” que significa em francês “Pronto pra comer” e faz trocadilho com a expressão “Pret a Porter” que significa “pronto para levar”. O diferencial deles é ter produtos feito a mão. Além de tudo alguns produtos são orgânicos como as sopas que tomamos lá. O ambiente é aconchegante o que torna o lanche mais prazeiroso.

sopa organica

O copo é personaliado, a sopa vem quentinha e é muito saborosa, parece feita na nossa casa mesmo. Tem coisa melhor que andar o dia todo e comer algo que você sabe que é realmente saudável?

Abaixo algumas fotos de pratos sem glúten e vegetarianos, ótima opção pra quem também gosta de uma comida light, ainda mais quando você come rápido e já sai andando por lojas ou museus enoooormes.

melhor salada do mundo
Essa salada comemos em uma pizzaria orgânica…

pizza orgânica

O ambiente é todo natural e ao tirarmos uma foto com flash fomos repreendidas pelos funcionários. Tudo tem que ser sem flash pra não agredir o ambiente da pizzaria. Aprendemos, depois da bronca, a sempre perguntar se podíamos ou não tirar fotos pelos locais onde passávamos. A salada entra pra nossa lista de uma das melhores que já comemos: rúcula, cogumelos frescos e batata cozida: perfeita!

Refrigerante organico Nesse local aconteceu um deslize também. Apesar de acharmos que era fácil não sair da dieta e de fazermos tudo para cumprir com essa nossa pesquisa, quando nosso primo pediu por coca cola, eles falaram que não tinha. Achamos estranho pois qualquer lugar do mundo vende coca cola mas achamos bom também pois nosso primo iria ter que tomar outra coisa. Aí o garçon surge com um refri orgânico. Ficamos tão empolgadas que provamos. Luiza achou ruim, com gosto de cerveja e ao ler os ingredientes, tinha malte. Ficamos tristes… foi um gole só mas sempre lemos TUDO e dessa vez a empolgação foi maior. O refri não é bom então mantemos a regra: pra que tomar refrigerante? hahahaha Dividimos uma mesa com um grupo de amigas que tomavam cerveja orgânica. Foi uma experiência inovadora, vimos coisas que nem sabíamos que existia. Valeu a pena ver os outros comerem uma deliciosa pizza.

inarizushi com suco de pura maca
Quando não se tá a fim de provar nada e se está em dieta, a melhor coisa é ir pra um restaurante japonês: comida leve, gostosa, saudável e colorida!

falafel
Comemos faláfel e lembramos da Cláudia Marcelino. Sempre gostamos muito de grão de bico mas a primeira vez que fizemos em casa foi pra testar pro livro dela um “hamburger de gão de bico”. Delicioso!

Comida boa!

vegetariano

Esse foi nosso último restaurante em Londres. Comida boa (apimentada) e vegetariana.

Obrigada pelo alimento que vamos comer! O mais interessante foi esse altar que encontramos no Govinda. No momento da refeição comentamos que era um altar budista e que muitos seguidores do Buda são vegetarianos mas pesquisando melhor descobri que toda comida, depois de feita, é servida primeiro ao Senhor Krishna, num ato chamado “Prasadam”, misericórdia de Deus. Então é uma comida livre de glúten, carne e KARMA. Como eles dizem: uma experiência abonçoada.

nas lanchonetes tinha frutas pra comprar Pra finalizar o roteiro alimentar de Londres, vale ressaltar que em quase todos os museus a gente via frutas sendo vendidas ou seja, se você quiser ter um dia a dia saudável mesmo fora de casa, você pode. Ao invés de comprar salgadinhos e aperitivos cheios de conservantes, as crianças lá saem super felizes com uma fruta na mão.

E como não somos de ferro e estávamos loucas pra comer doce, ficamos maravilhadas quando encontramos na Torre de Londres (museu que passamos 5 horas de felicidade) um brownie delicioso. Olhem a plaquinha:

uau vamos comer doce sem preocupacao

Não é em todo lugar no mundo que as indústrias precisam informar se o produto contém ou não glúten, corante, glutamato e etc e passamos muitas dificuldades com isso na Inglaterra e na França mas ficamos bem felizes de sabermos que algumas empresas já se preocupam com isso e dão destaque a algumas informações importantes, facilitando assim a vida dos alérgicos.

Assim fica mais fácil e seguro comer

Sei que o post está enorme mas vou finalizar com Paris pois passamos 3 dias lá e acho que vale a pena contar como foi. Lá é bem mais difícil que Londres pois não lemos e nem falamos francês e as pessoas não fazem questão de te ajudar então com alimentação restrita é bem difícil. O que mais tem lá é pão, claaaaaro, ou seja, sempre ficávamos a ver navios. Vale destacar que nossa primeira refeição foi o prato que ficou famoso com o filme:

ratatuile
Ratatouille

E uma sobremesa que fez a nossa alegria pois pudemos experimentar o famoso sorbet, que foi tema de post aqui no Blog. Eu pedi de pistache e Luiza pesiu o de frutas vermelhas… o dela estava be melhor que o meu e comemos os dois meio a meio (ela é bozinha né?).

sorbe

E já que tá grande o post e só vai ler quem tiver paciência (por favor, leiam!!!), não podia deixar de falar no nosso segundo Natal. Mamãe mandou a decoração da mesa pra passarmos um Natal em família mas como fomos pra casa de amigos, lá pelo dia 2 ou 3 de janeiro, eu e Luiza fizemos um escondidinho de congumelos. Ficou uma delícia… modestas né? Recebemos elogios!

batata com cogumelo Aí está a imagem do nosso escondidinho… achamos o preço do cogumelo muito bom então comopramos e voltamos decididas a fazer esse prato. Fácil de fazer, delicioso e saiu quentinho do forno… nada melhor do que esse tipo de comida pra quem passou vários dias gelados… pra acompanhar: vinho, claro. Um brinde a viagem, a vida, a nossa família e amigos!

natal caseiro

Sabemos que muitos torceram bastante para que essa viagem desse certo e podem apostar que não esquecemos um minuto dos nossos amigos e leitores do blog.

Gostaríamos de falar (essa fala é minha e da Luiza) que a maior dificuldade NOSSA em relação a restrição alimentar é o “preconceito” das pessoas. Muitos acham bobeira, muitos falam que a gente não come nada (pelo fato de não comermos carne), muitos acham frescura e fica uma situação difícil, mais difícil do que ver os outros comendo coisas que você não pode ou de procurar algo que não fuja a dieta e seja gostoso ao mesmo tempo. Não fizemos ninguém deixar de ir em algum pub, restaurante ou qualquer lugar por nossa causa então acho que todos podiam pensar a respeito disso. A pessoa que acompanha a gente não vai deixar de comer nada então não entendemos qual a razão de todos ficarem reclamando… Isso não é uma bronca, é para fazer as pessoas pensarem. Sabemos que somos muito chatas por as vezes ficarmos falando que tal e tal coisa faz mal e etc e temos que falar menos… fazemos pelo bem, porque gostamos da pessoa e imaginamos que isso ocorra do outro lado… a pessoa pensa que tá comendo algo muito gostoso e acaba achando bobeira você se privar daquilo.

Por outro lado, sempre que fazemos alguma dieta (seja por pesquisa ou quando tínhamos mania de fazer promessas) nos sentimos especiais e queridas. Fomos a um aniversário de um amigo do Dojo e a mãe dele fez salgado sem glúten pra gente, fomos a um almoço na casa de outro amigo do Dojo e ela fez o almoço sem glúten e sem glutamato, pra agradar mesmo. Dona Quimiko, sogra da Luiza, ficou lendo os rótulos das balas na Liberdade (bairro japonês de Sampa) pra comprar algo pra mim e pra Luiza pois sabe que a gente ama, mamãe está testando várias receitas SGSC, Leo compra coisas pra ele com glúten e pra gente sem e por aí vai.

É isso! Post enorme né? Muita coisa pra contar, espero que tenham gostado e que não tenham dormido na mesa de computador, rs.

Como esse é o primeiro post do ano (feito pois tiveram outros programados) aproveitamos pra desejar TUDIBOM pra todos que passam por aqui. 2011 promete! Força na peruca!

Fica a Dica – Ceia de Natal Especial

ceia consciente

Estava na net pesquisando sobre produtos sem leite e caí no site Sem Glúten Sem Lactose e adorei pois lá tem muitas informações úteis sobre nutrição e várias receitas sem glúten e leite. Quem mantém o site é a Débora e ela tem a colaboração do Samuel Costa, webmaster e da Tatiana Fischer, nutricionista. Dábora sentiu a necessidade de trocar experiências com as pessoas que passam pela mesma dieta sobre dicas de receitas, sobre a dificuldade dos produtos industrializados e especias serem caros, entre outros desafios como as festas especiais e reuniões gastronômicas com amigos e familiares com cardápios com poucas opções sem gluten e leite como a páscoa e o Natal que está chegando. Adorei e virei freguesa do site. Eu e a Karla.
Entrei lá esses dias e vi um post que me chamou muita atenção e desejei muito trazer pra vocês. Débora foi muito gentil e permitiu depois de conversar com a Tatiana, autora do texto. Fique com ele na íntegra:


Festas de Fim de Ano
Por Tatiana Karina Fischer

Ah, o fim de ano!
Época de festas, de trocar presentes e se juntar com a família na ceia de Natal. Mas o que pode ser normal e agradável para a maioria das pessoas pode ser motivo de preocupação para outras. Quem tem alguma restrição alimentar sabe que almoços e jantares com amigos e familiares podem ser difíceis. Além da falta de opções no cardápio existe a pressão dos familiares para que você coma “só um pedacinho” e existem até aqueles que acham que sua recusa é apenas “frescura”. Mesmo aquelas pessoas que entendem que você não pode consumir certos alimentos acabam não sabendo como agir, pois aquilo não faz parte da rotina delas. Por isso separei algumas dicas para você poder evitar situações constrangedoras e aproveitar a sua ceia de Natal sem problemas.

■ Coma antes de sair de casa para, caso não tenha opções ou tenha poucas opções de preparações sem glúten/leite, você não ficar com fome;
■ Avise a pessoa responsável pelo jantar sobre a sua situação. Explique o que você pode ou não comer para que ela possa providenciar algo;
■ Leve um prato sem glúten e sem lactose (em quantidade suficiente para todos os convidados), assim você terá uma opção garantida do que comer e ainda evita que o anfitrião tenha que cozinhar algo especialmente para você;
■ Consuma pratos natalinos tradicionais que originalmente não contenham glúten ou leite como frutas da época, lentilha, oleaginosas (nozes, castanhas, avelãs, amêndoas, etc), frutas secas, peru, bacalhau, farofa, arroz temperado, legumes e hortaliças;
■ Faça a ceia em sua casa e prepare um banquete sem glúten/sem lactose e surpreenda seus convidados.
Outro aspecto a que devemos ficar atentos nessa época do ano são os exageros. É um período que nos leva a comer em excesso e não realizar as melhores escolhas alimentares devido a uma série de fatores, desde a grande variedade de pratos servidos na ceia de natal até a qualidade nutricional do que é servido. Devemos lembrar que, para nos mantermos saudáveis, não adianta apenas retirar os alimentos que temos alergia/intolerância, pois outros alimentos como doces e frituras, se consumidos sem moderação, também podem prejudicar nosso organismo. Por isso, quando for escolher o que comer na ceia de Natal opte por preparações assadas, como o tradicional peru de Natal ou peixes; use arroz integral (que pode ser incrementado com frutas secas e oleaginosas picadas); faça preparações à base de legumes e vegetais (abuse das ervas naturais para dar sabor) e na hora da sobremesa recuse as preparações muito elaboradas e prefira frutas frestas ou um pedaço de chocolate amargo sem leite. Lembre-se também de não exagerar nas bebidas alcoólicas. Prefira sucos naturais ou mesmo água e reserve o álcool apenas para o brinde.

E para quem quiser saber mais sobre isso, clicando aqui neste link você encontra algumas dicas de “regras de etiquetas” para alérgicos e intolerantes. Vale a pena!

A autora é colaboradora do blog, nutricionista, Pós-graduanda em
Nutrição Clínica Funcional, sócia-diretora da Clínica de Nutrição NutriCare,
localizada em Jaraguá do Sul – SC – Telefone: (47) 3055-0969

*É minha gente, vamos concentrar nossa cabecinha (nossa barriguinha) e passar por esse período de festas da melhor maneira possível! Tati, minha flor, obrigada pelas dicas !

Essa última frase foi um recadinho da Débora. Fala se não é tudo de bom (tudibom como diria uma boa mineira) esse texto?

Aproveitando gostaria de divulgar umas receitas que a Cláudia Marcelino colocou no blog dela recentemente… Aqui ela fez uma seleção dos pratos preparados e postados no blog dela que combinam com o natal e reveillon… Fala se essa Cláudia não é uma mãe pra todo mundo? É muito amor por ela!

natal unido

Feliz Natal  e boas festas para todos afinal essa é uma data de união e inclusão! :)

Bom, é isso aí! Inaugurada a temporada de posts natalinos… aguardem posts sobre a decoração de natal da casa do Lu, lembrancinha natalina que fizemos pros professores (com PAP), Chegada do Papai Noel no shopping, cartinha do Lu pro bom velhinho… não necessariamente nesta ordem!

Feliz Natal… HO HO HO (risada gorda… papai Noel precisa ler essas dicas e as receitas da Cláudia)

Agrado da mamãe

torta versatil Como já mencionamos por aqui, estamos fazendo a dieta sem glúten desde o dia 06/06/10 e com isso, começamos a praticar mais a culinária sem a farinha de trigo e muitas vezes sem o leite (que estamos consumindo por sermos vegetarianas) para que o Lu experimente. Lu é difícil demais pra comer e se prova, é pedacinho de nada e depois nunca mais come. É de fases e achamos que a cor da sua alimentação é levada em questão. Ele só come arroz com lentilha bem marrom (se não tiver escuro ele não come) e depois de ver o papai comer macarrão, teve vontade então come macarrão de arroz com molho de tomate orgânico da Aécia (ele sempre optou por comidas marrom e laranja).

recheio: o que tem na geladeira Contamos isso porque a gente sempre pedia pra mamãe fazer comida sem glútem e sem leite mas ela desanimava justamente pelo Lu nunca experimentar nada. Demos uma ajudinha pra ela, hehehe. Agora ela faz pra agradar a gente! Um dos motivos por termos parado com o glútem é porque somos TDAH (não diagnosticadas profissionalmente ainda) e queremos melhorar nosso foco e dominuir nossa hiperatividade e também porque como aconteceu do Lu ter vontade de comer macarrão vendo o papai comendo, quem sabe ele não experimenta alguns alimentos vendo a gente comendo né? Aí, quando ele pedir, podemos oferecer sem nos preocupar.

cachorro quente de fornoSomos leitoras do blog da Cláudia Marcelino e ficamos com água na boca quando vimos a TORTA SUPER VERSÁTIL que ela comeu em Araucária. Ela testou a receita e colocou imagens no blog de dar água na boca. Todas essas fotos desse post são dela e como puderam perceber no título do post da Cláudia e nas fotos, a massa se adequa a qualquer sabor. Se você pode leite, coloque queijo, se você come carne coloque salsicha, presunto, frango, etc (observe a procedência, dê preferência a alimentos sem conservantes, corantes e que sejam orgânicos), se não come, coloque palmito, verduras em geral. Dá pra usar bastante a criatividade e principalmente fazer o que a Cláudia fez: colocar o que tiver na geladeira. Além de evitar o desperdício, todos comem com prazer.

A notícia boa é: é fácil demais de fazer! A segunda notícia é: eu e Luiza amamos mostrar que o AUTISMO É TRATÁVEL e a Cláudia gosta de mostrar que além de ser tratável, o tratamento é muito gostoso! E o melhor: todo mundo come elogiando então convide os amigos de seu filho, os parentes, namorado/namorada e sirva a torta sem ficar falando que é diferente ou dando explicações. A mamãe deu uma torta pra gente e comemos depois do Kendo, lá em casa e alguns amigos resolveram experimentar: a torta quase acabou e o que sobrou o Léo comeu no outro dia! Nota 1000! Coloque bastante recheio que não tem erro, a massa é muito macia e deliciosa. Sirva em aniversários ou mande de lanche pra escola!
Olha aí a torta que a mamãe fez! hmmmmm, pode fazer mais viu, Dona Eliana?!

…………hmmm

Suco verde ou suco da Luz

saiba sobre o suco verdeMuitas pessoas têm comentado ou escrito emails pra gente perguntando sobre o suco verde (ou suco da Luz). Achamos que o nosso post estava esclarecedor mas devido aos inúmeros pedidos para explicações, o famoso suco merece post especial. A maioria dos nossos artigos possui textos grandes e esperamos que não achem ruim pois o nosso intuito é informar e agrupar explicações de diversas fontes num mesmo post, facilitando assim, a vida do nosso leitor.
.
.

O suco de luz é um tônico bioenergético feito com grãos germinados, ingredientes nutritivos e dexintoxicantes por possuírem propriedades antioxidantes. Feito com sementes que passaram por uma germinação natural, o líquido chega a concentrar 20 mil vezes mais nutrientes do que outros alimentos. Essa descoberta é uma das que foram trazidas e adaptadas ao Brasil pelo grupo de pesquisa Convivências com o Biochip, da PUC, Pontifícia Universidade Católica, do Rio de Janeiro.

Quem tiver curiosidade de ver o segundo vídeo sobre o assunto clique aqui

Explicando melhor as propriedades antioxidantes: são um conjunto heterogêneo de substâncias formadas por vitaminas, minerais, pigmentos naturais e outros compostos vegetais e, ainda, enzimas, que bloqueiam o efeito danoso dos radicais livres. O termo antioxidante significa “que impede a oxidação de outras substâncias químicas”, que ocorrem nas reações metabólicas ou por fatores exógenos como as radiações ionizantes.

Explicando melhor os radicais livres e seus malefícios: Radicais livres são moléculas ou átomos com um número ímpar de elétrons. Os radicais livres possuem elétrons de valência desemparelhados, e, portanto, são altamente reativos, podendo inclusive reagir entre si para formar uma molécula com todos os elétrons emparelhados.

No nosso organismo, os radicais livres são produzidos pelas células, durante o processo de combustão do oxigênio, utilizado para converter os nutrientes dos alimentos absorvidos em energia. Os radicais livres podem danificar células sadias do nosso corpo, entretanto, o nosso organismo possui enzimas protetoras que reparam 99% dos danos causados pela oxidação, ou seja, nosso organismo consegue controlar o nível desses radicais produzidos através de nosso metabolismo.

Os processos metabólicos não são a única fonte de radicais livres. Fatores externos podem contribuir para o aumento da formação dessas moléculas. Entre esses fatores estão:

metais pesadosPoluição ambiental;
Raio-X e radiação ultravioleta;
Radiação eletromagnética;
Cigarro;
Álcool;
Resíduos de pesticidas;
Substâncias presentes em alimentos e bebidas (aditivos químicos, conservantes, hormônios)
Estresse;
Consumo de gorduras saturadas (frituras, etc);
Consumo de gordura animal;

É importante destacar que uma boa alimentação, rica em verduras, legumes e frutas, é a melhor maneira de prevenir os malefícios dos radicais livres.

Uma parte do oxigênio que respiramos se transforma em radicais livres, portanto o próprio exercício físico é um importante gerador dessas moléculas. Deve ser lembrado os radicais livres também tem um papel importante atuando no combate a inflamações, matando bactérias, e controlando o tônus dos “músculos lisos”.

Voltando a primeira explicação, os antioxidantes protegem o organismo da ação danosa dos radicais livres. Alguns antioxidantes são produzidos por nosso próprio corpo e outros – como as vitaminas C, E e o beta-caroteno – são ingeridos.

tabela de antioxidantes

Nos últimos anos, foram investigado os efeitos dos antioxidantes em relação as enfermidades, principalmente nos países desenvolvidos do ocidente. As pesquisas tentam explicar os benefícios dos antioxidantes nas enfermidades cardiovasculares, em numerosos tipos de câncer, na AIDS, em processos associados com o envelhecimento, como das cataratas, Doença de Alzheimer, outras alterações do sistema nervoso e AUTISMO

Por que os antioxidantes ajudam os autistas: Copiando uma parte do post deste blog sobre o Protocolo DAN: “Uma das causas para uma pessoa ter autismo é:

exposicoes quimicasstress oxidativo: excesso de radicais livres no organismo. Em nosso organismo, ocorre a formação de radicais livres derivados do oxigênio em vários processos metabólicos, exercendo um papel importante no funcionamento do corpo humano. Eles são responsáveis pelo transporte de elétrons na cadeia respiratória e, em alguns tipos de células, têm a capacidade de eliminar bactérias invasoras. Os radicais livres passam a ter um efeito prejudicial ao nosso organismo quando ocorre um aumento excessivo na sua produção ou diminuição de agentes oxidantes. Os radicais livres agem sobre as células, alterando suas membranas e dando-lhes um aspecto de células velhas que, normalmente, seriam eliminadas pelo sistema imunológico do organismo. No entanto, quando a quantidade de células alteradas é aumentada pelo excesso de radicais livres e quando, devido ao envelhecimento cronológico do organismo, há diminuição do sistema imunológico, o organismo não consegue eliminar as células alteradas.
socorroAssim, algumas dessas células sobrevivem e começam a funcionar de maneira inadequada, alterando a fisiologia do tecido, do órgão e de todo o organismo. Como essas células podem ter seu código genético alterado, multiplicam-se desordenadamente, propiciando o aparecimneto várias doenças.”
Recorrendo novamente a um outro post deste blog (post sobre sobre o flúor): “Segundo a classificação CID.10 (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde), o transtorno é um transtorno global do desenvolvimento, caracterizado assim um desenvolvimento anormal ou alterado, o qual deve se manifestar antes da idade de três anos e apresentar uma perturbação característica das interações sociais, comunicação e comportamento. Por exemplo, uma pessoa atual, portanto, desenvolvida e tal como se encontra aqui e agora, obedece invariavelmente a seguinte fórmula biossociológica: Fenótipo = Genótipo + Ambiente
Essa fórmula significa que somos agora (fenótipo), uma somatória daquilo que trouxemos para o mundo, através de nossos genes (genótipo), com aquilo que o mundo nos deu (ambiente).
Radicais livresO ambiente é, para o indivíduo, uma fonte de estímulos das mais variadas naturezas, estímulos que determinarão no indivíduo uma série de interações e respostas e estas, finalmente, determinarão mudanças significativas no curso de sua vida.
Não se sabe a causa do autismo mas segundo Richard Lathe, do Centro de Pesquisas Pieta, de Edinburgh, um dos fatores é a exposição à metais pesados. Em suas pesquisas, Amostras de urina de crianças com autismo estranhamente contém altos níveis de uma família de proteínas chamada porphyrins, que são precursoras na produção do componente que carrega o oxigênio na hemoglobina. Metais pesados bloqueiam a produção desse componente, causando a acumulação de porphyrins na urina. Então, entendemos que o autismo é causado por alterações neurológicas, através intoxicações por metais pesados, intoxicações alimentares, causando problemas gastrointestinais , onde o intestino se torna permeável ocasionando passagem para corrente sanguínea de lixos que podem afetar o cérebro através dos neuro-transmissores, e também por fatores genéticos, e outros.”

Agora que vocês sabem a importância desse remédio natural chamado suco verde, é só começar a prepará-lo todos os dias. O suco ajuda todas as pessoas então na hora de fazer, ofereça pra toda a família! E simples e rápido, vamos ao passo a passo! Serão três vídeos: 1 explicando como germimar os grãos (já mostramos o passo a passo em um post com figuras e agora vocês podem conferir em vídeo) e outros 2 sobre o suco!

Germine os grãos sempre pois além de facilitar a digestão, os nutrientes são potencializados!

Passo a passo do suco da Luz. Viu como é fácil?!

O suco é uma delícia! Eu e Luiza somos suspeitas pra falar pois desde pequenas mamãe, papai e Dal nos incentivaram a beber suco de couve com laranja e amamos! Lu sofreu no início como puderam perceber no antigo post sobre o suco verde porém hoje ele toma um copão de suco em 15 minutos. O suco dele é vinho ou marrom por causa da beterraba. Esse suco é a nossa salvação pois Lu é péssimo pra comer. Vale ressaltar que todos os grãos ingeridos por ele são germinados.

Esperamos que tenham gostado do post e que tenham solucionado todas as dúvidas. Quem tiver receitas de sucos da Luz e seus benefícios pode deixar nos comentários ou nos enviar por e-mail assim podemos contribuir com várias pessoas!

suco pronto
Estão servidos?

Fontes: Wikipédia antioxidantes
Wikipédia radicais livres
Umbigo no Fogão

Fazer a dieta SGSC ou não fazer a dieta SGSC, eis a questão. (editado)

Hoje o assunto no blog é coisa séria! Está circulando, desde o fim do ano passado, na internet, o resultado de uma pesquisa feita pela Rochester University que concluiu que a Dieta Sem Glúten e Sem Leite não mostra cientificamente nenhum resultado efetivo no padrão de comportamento de crianças autistas. Essa pesquisa tem sido espalhada por diversos veículos internacionais e foi traduzida para o português e está circulando pelo nosso país em alguns blogs.

Ao tomarmos conhecimento do artigo e da circulação no país, conversamos sobre o assunto no grupo de discussões sobre tratamentos biomédicos para pessoas com autismo, o Autismo e Esperança e resolvemos nos posicionar em nossos espaços para que todos saibam a nossa opinião sobre esse estudo. A Cláudia Marcelino, autora do livro Autismo Esperança pela Nutrição e estudiosa da dieta, já fez a sua parte e vocês podem ler o depoimento dela aqui

A pesquisa feita nos EUA concluiu que a dieta não funciona porém há alguns pontos que devem ser revistos:

sem glutem – 4 semanas (1 mês) fazendo a dieta em uma pesquisa de 180 dias não comprova a ineficácia da dieta já que o glúten leva mais ou menos 1 ano para ser totalmente retirado do corpo. Fazendo uma analogia mais clara, seria o mesmo que tirar o cigarro de uma pessoa fumante a muitos anos e deixá-la um mês sem essa química. Feitos os exames concluiríamos que nenhuma mudança brusca aconteceria pois os resíduos tóxicos desse produto ficam no corpo por 11 anos depois que a pessoa pára de fumar.

- No relato: “Depois da dieta de lanches com glúten e caseína, os participantes do estudo não apresentaram mudanças na atenção, atividade, sono ou frequência e qualidade dos hábitos intestinais. As crianças apresentaram uma ligeira melhora na linguagem social e no interesse em interação após os lanches com glúten e caseína na escala.” podemos explicar fazendo novamente a comparação com a pessoa que era fumante: nos primeiros dias a pessoa fica irritada, triste, inquieta, ansiosa, tem diminuição da concentração, etc… e isse sintomas não passam tão rápido de forma que um mês possa ser considerado um grande tempo para avaliarmos uma pesquisa não é mesmo?

sem leiteEssa mesma reação acontece com as pessoas com autismo quando começam a alimentação na retirada do glúten e do leite. O organismo deles é viciado nessas proteínas. Se ainda não conhece o que esses vilões fazem com o organismo das pessoas com autismo clique aqui, aqui e aqui e veja a explicaçãodo de todo o estudo e funcionamento.

- Para se fazer um estudo sobre a eficácia da dieta, os cientistas deveriam, no mínimo, ter seguido algum protocolo, obedecendo o tempo necessário e as instruções para que tudo desse certo e não fazendo conforme eles pensam que daria o resultado. Como a Cláudia Macelino disse em seu post, de acordo com o Protocolo de Sunderland (protocolo que iniciou , é recomendado no mínimo de 3 meses de exclusão total de glúten e caseína (leite) para poder se fazer alguma avaliação e que após 5 meses de dieta há uma redução de apenas 25% dos peptídeos opióides na urina dos casos estudados.

Agora trazendo isso para uma realidade vivida nossa:

Lu pequenoComeçamos a dieta com o Lu aos poucos, substituindo devagar os alimentos. Os resultados foram rápidos no comportamento. Lu ficou mais calmo e mais atento. No começo da dieta pode ocorrer de a pessoa ficar agitada, agressiva, hiperativa… isso é devido a crise de abstinência dessas substâncias… a única coisa que aconteceu com o Lu foi o sono… Lu ficava cansado e dormia na escola mas ficamos tranquilos e até felizes pois sabiámos que fazia parte da limpreza e que estávamos tendo resultados. Digamos que a dieta leva 3 meses para apresentar resultados em exames mas em no nosso dia a dia percebemos o quanto esses alimentos faziam mal quando Lu escapava e comia algo “proibido”: voltavam as estereotipias, os TOC’s, a agitação. Lu melhorou tanto com a dieta que todas as terapeutas elogiaram, a professora da época na escola, os parentes e nós mesmos.

A dieta não cura uma pessoa com autismo mas com certeza ela traz qualidade de vida. Ela deixa as pessoas com autismo mais focadas e melhores preparadas para receber uma terapia. E é um tratamento natural… não é remédio, é comida! E não precisa ficar com dó de privar os filhos de comerem coisas gostosas pois existem inúmeras receitas saborosas na internet, em livros, é só pesquisar. Não vamos dizer aqui que é uma coisa super fácil de fazer mas vamos afirmar: VALE A PENA! Vale a pena ir pra cozinha, vale a pena conversar com parentes e pessoas cuidadoras sobre a importância de seguir rigorosamente a dieta e não escapulir, vale a pena enfrentar preconceitos de quem não entende os benefícios que esse tratamento proporciona.

Temos que lembrar também que muitas mães precisam tirar o açúcar e todas devem tirar os corantes (que fazem mal pra todos nós, inclusive os neurotípicos), conservantes, utilizar de preferência alimentos orgânicos e também dar preferência a alimentos feitos em casa, sem glutamato monossódico, aspartame, edulcorantes e outros produtos químicos.

suco verde, suco da luzLu, além da dieta também toma todos os dias o suco verde (ou suco da Luz) que limpa seu organismo e leva nutrientes, utiliza uma argila comestível que faz a retirada dos metais pesados que por ventura chegue ao seu corpo, não toma refrigerante de espécia alguma, usa pasta de dentes sem flúor, xampus e sabonetes sem cor e para bebês (com menos químicas) e suas refeições são preparadas em panelas de vidro e inóx

É vida saudável pra toda a família! :)

Então, fiquem com o depoimento da mamãe e do papai sobre a mudança da vida do Lu e nossa depois desse divisor de águas que é a dieta!

Depoimento de Eliana Sarkis Coelho – Mãe do Luiz JúniorPhotobucketEu adepta da dieta? Sim, hoje sou adepta da dieta sem glúten, sem corantes, sem lactose, sem caseína, sim senhores. Depois da resistência a esse convite fui colocada de lado em minha casa pois minhas filhas, que estudam o autismo, insistiam para que eu aplicasse em nosso Luiz Júnior. Eu, resistente a mudanças, logo de cara não topei. Pois o que ele comeria? Se eu tirasse o leite, o quibe sem o trigo ficaria sem graça, sendo que ele só mamava e comia o quibe e mijadra, um prato árabe (arroz com lentilhas). E o suco verde? Será que ele tomaria? Mesmo sabendo que poderia lhe trazer benefícios, trocar o certo pelo duvidoso me assustava. Meu marido então, logo topou a proposta e colocou em prática. Eu então, com medo do Luiz Júnior passar fome, a única coisa que eu podia fazer, era correr em farmácias e procurar um leite pelo menos que não tivesse lactose.
Munida de um óculos de grau fui a pesquisa e acabei encontrando o Pediasure. Este leite correspondia ao que eu procurava. Trouxe logo para casa, para garantir que meu filho não ficasse sem comer. Aí comecei a entender o que era a dieta. Não era ser radical e tirar tudo. Fui então vendo que existia muita responsabilidade naquilo que estava acontecendo. Em primeiro lugar não se tira tudo de uma vez e coloca outro no lugar de uma vez. Tudo acontece substituindo um e tirando o outro devagar até a pessoa se adaptar. ACALMEI! Vi que não há fome, é uma questão de paciência. Por que toda mãe tem medo da fome? Será que eu teria coragem de deixá-lo sem seus alimentos? Meu marido foi gradativamente tirando o trigo do quibe e aumentando as lentilhas batidas na mesma proporção, então vai-se acostumando com o novo sabor sem perceber. Poderia, Luiz Júnior, nessa mudança encontrar resistência, ficar nervoso, que é normal, pois o organismo pede o glúten, aquele que faz mal para nossos filhos, provocando dor terrível de barriga, cólicas de agachar no chão e para tomar remédio, há, também é difícil né?
Mas nada disso aconteceu de fato. O que me mostrou foi ao contrário. O Luiz Júnior ficou calmo, mais tranqüilo, as dores de barriga começaram a se espaçar, começou-se a fazer diálogo que era raro e quase não existia. As pessoas começaram a perceber a mudança no comportamento dele. Hoje a qualidade de vida dele é tão grande como a de todos que estão a sua volta. Só tenho a agradecer a Deus, as minhas filhas e ao meu marido por me colocar de escanteio. Aprendi a aceitar mudanças e sendo para o bem é só experimentar. Vi, que de um escanteio saiu o maior goool da minha vida. Somos um time vitorioso, brasileiro e com uma camisa 11 sensacional. Bom de bola, bom de papo e bom na escola. De vez em quando ele comia alguma coisa que não podia e logo era visível a sua mudança, acho que até ele aprendeu a respeitar a dieta, pois até ele se sente bem, com certeza. Você é o que você come. Para os autistas esse é um dos caminhos mais importantes. Faço e aconselho, para quem quiser ter uma vida cheia de alegrias. Pelo menos tentem, se não der certo voltem ao normal e tentem outros caminhos. Jesus os abençoem
Eliana

Depoimento de Luiz Augusto Cipriani Coelho – pai do Luiz Júnior

Photobucket Não sou muito de guardar datas, não lembro quando começamos e agradeço a Deus por termos feito. Estou falando da dieta sgsc. A mudança no Luiz Júnior foi tanta que valeu todo o esforço dispensado. Ele ficou mais calmo pois pararam suas dores de estomago fruto da limpesa que foi feita em seu organismo. Seguimos as informações da Karla e Luiza e qual não foi a surpresa quando sentimos a mudança acentuada no comportamento do Lu e a melhora em sua QUALIDADE DE VIDA. Tivemos que adaptar algumas coisa como o quibe que o Lu tanto gosta trocando o trigo por lentilha e ficou tão bom quanto o outro pois ele nem notou e vocês sabem o quanto é dificil enganar o paladar deles.
Estamos sempre tentando alguma coisa em função do bem estar do lu e para podermos criar uma nova forma de aplicar a dieta. Não estou aqui para vender alguma forma de tratamento pois não tenho patente sobre a dieta e não vou ganhar nada com isto. O que me deixa indgnado é que algumas pessoas, para valorizar seus metodos e tirar proveito deles em beneficio proprio, querem desmerecer metodos mais aquiceciveis fazendo campanha para que estes fiquem no descrédito. Minhas filhas são pessoas do bem e infomam com amor no coração. Agradeço a Deus por termos contado com elas na nossa batalha diaria pelo Lu. Tentem a dieta mas não por uma semana ou duas.O resultado pode demorar um pouco. Bem menos do que o tempo que seu filho esta sofrendo sem ele. No começo vai ser dificil como quando introduzimos o suco verde em sua dieta demorava ate 3 horas para tomar um copinho pequeno e hoje toma uma quantidade bem maior sozinho. Um dia pusemos beterraba no suco e quando levamos ele perguntou onde estava o suco verde pois aquele era vermelho. Falamos que era por causa da beterraba e ele aceitou. Não desanime pois quando isto acontecer pense que esta fazendo tudo por um pedaço de você o retono sera a sua compensação.
Dê crédito as pessoas que se deram bem com seus filhos e não foram egoístas como a pessoa que criou esta dieta e teve a nobreza de dividir conosco seus conhecimentos. Desconfie de pessoas que criticam gratuitamene as coisas sem conhecimento de causa somente para benefício próprio. Vamos tirar tudo que for de mellhor para nossos filhos, seja o método que for, pois não estamos em um concurso de quem é o melhor pois isto nos ja sabemos: são os nossos filhos, e para eles muito amor compreenção e persistencia para uma boa QUALIDADE DE VIDA.
Fiquem com Deus
 

 

 

Então, como podem ver, a dieta é muito importante para nossa família, principalmente pro Luiz Júnior. Devemos lembrar aqui e frisar bastante que toda dieta deve ser acompanhada de um médico especialista e de um nutricionista para que o corpo receba os nutrientes que precisa de forma equilibrada. Se tiver vontade de tentar, estude, pesquise, vá para a cozinha.  Agora, uma coisa é fato: ao depararmos com pesquisas, textos, artigos, anúncios, etc veiculados na televisão, no rádio, jornal e principalmente na internet onde a informação se espalha de forma rápida, temos o papel de pesquisar e saber os dois lados da moeda

Desculpem esse post enorme mas esse é um assunto sério e que merece esse espaço. Ainda faremos um novo post sobre a vida do Lu depois desse tratamento que valorizamos tanto. Temos algumas fotos e vídeos para postar. Este post vai demorar um pouquinhopois temos que digitalizar as fotos e separar os vídeos mas ele vai sair com certeza. Aguardem!

p.s: Tínhamos colocado o post pra não receber comentários. Escolhemos essa opção sem querer e já arrumamos. Adoramos os recadinhos e gostaríamos de saber a opinião de todos quanto a dieta e as dúvidas. Quem faz a dieta, deixe seu depoimento, quem não faz comente os porquês e medos, assim poderemos escrever mais a respeito do assunto. Obrigada! Beijos da dupla!