Arquivos da categoria: Dieta SGSC

II Curso Internacional de Tratamentos Biomédicos para Autismo e TID

Gente, o Estou Autista está ficando chique! Arrumamos uma correspondente de Recife para fazer um relato sobre o que ela ouviu e sentiu no Curso Internacional de Tratamentos Biomédicos para Autismo e TID! Não tá parecendo coisa de revista grande? hahahahahaha! Ela se chama Clara e quem nos apresentou foi a fofa da Evinha, da loja La Pomme, que nos ajudou na divulgação do autismo no dia 02/04! Essa internet nos dá cada presente né? De cara nos demos muito bem com ela  e conversamos sempre pelo facebook. Ela tem um filhote lindo, o Angelo e ele trata com a Dra. Geórgia! Em breve ela volta com um post sobre outro tratamento que ela faz com o filho (intimamos hein Clara?!). Quem sabe assim a Clara não empolga e monta um blog? Enquanto ela não faz isso o espaço está aberto aqui sempre que ela quiser.  Bom, chega de papo e vamos ao depoimento né?

clara certa

II Curso Internacional de Tratamentos Biomédicos para Autismo e outros Transtornos do Desenvolvimento – São Paulo – 13 e 14 de Abril
Por Clara Ferreira

Revelador. É assim que descrevo este curso, como mãe de uma criança que está autista. Ainda estou “digerindo” todas as informações que obtive, de tantas pessoas maravilhosas como Dr. William Shaw, Dr. Luis Alberto Maya Pérez, Dr. Rogério Rita, e Dra. Geórgia Fonseca.

Ficou claro em todas as palestras que a quantidade de crianças afetadas está aumentando cada vez mais, que realmente é uma epidemia, e que precisamos fazer alguma coisa agora!
“Nós, pais de crianças dentro do espectro autista, ficamos nos perguntando sempre: “mas o que aconteceu afinal para o meu filho ter esse transtorno?” Principalmente se o caso for de autismo regressivo, em que a criança tem um desenvolvimento normal até certo ponto: senta, anda, fala; e, de repente, começa a regredir, a se desconectar, a se perder de si próprio e do mundo.
Então vamos lá! Duas coisas me chamaram bastante atenção nesse Curso. De acordo com Dr. William Shaw (dono do Laboratório Great Plains), o uso do medicamento acetominophen / paracetamol, mais conhecido como tylenol, poderia ser um dos fatores para dar o “gatilho genético” que leva ao autismo. Na palestra ele explicou por A + B o porque do acetominophen ser tão prejudicial. É um medicamento altamente tóxico, e as crianças autistas têm dificuldade em eliminar toxinas. E é justamente o medicamento que a maioria dos pediatras receitam antes e depois de todas as vacinas para que a criança “não tenha febre”. Para uma criança que já tem uma predisposição genética ao autismo, isso seria, para Dr. William Shaw, um gatilho, sim.

correta til

Ele também contou um caso curioso sobre Cuba ter praticamente ZERO casos de autismo. E após estudos pessoais dele, chegou à conclusão de que além de ser um país com pouca poluição, poucos alimentos industrializados, ou seja, com um ambiente favorável, Cuba não costuma receitar o tylenol para suas crianças. Não existe tylenol para vender nas farmácias, como acontece aqui no Brasil, EUA, e outros lugares do mundo.
É um caso para se refletir, não acham? Eu tenho refletido muito, pensando em quantas e quantas vezes utilizei o tylenol no meu filho para tudo: vacinas, dor, febre… sempre ele, o tylenol. E me pergunto mais: se eu e meu marido temos essa predisposição genética, pois passamos para o nosso filho, porque esse gatilho não foi ativado conosco? E a resposta vem rapidamente: nossas mães NUNCA utilizaram o paracetamol. Na nossa época era a Dipirona, ou Novalgina.

O outro ponto que me chamou bastante atenção foi a questão das vacinas com mercúrio. Que o mercúrio é um veneno para o organismo todos sabem, e inclusive os obstetras têm bastante cuidado com alimentos e medicamentos que possam conter mercúrio. Lembro bastante da minha querida obstetra me proibindo de comer salmão, que eu adoro, por causa das altas taxas de mercúrio. O Dr. Luiz Alberto Maya Pérez, mostrou todo o seu estudo acerca das vacinas que as crianças tomam até os 2 anos e a quantidade de mercúrio presente nelas. Gente, as crianças recebem em uma única vacina, o equivalente ao que poderiam receber em um ano inteiro! O mercúrio danifica a estrutura dos neurônios, prejudica os neurotransmissores, e se a criança têm uma predisposição genética para ter deficiência nos neurotransmissores, é claro, na minha opinião, que essas crianças serão afetadas. E daí o gatilho é ativado.
Então eu me fiz novamente a pergunta: e como foi comigo e com meu marido? Fui atrás dos nossos cartões de vacinação e não achei o meu, apenas do meu marido. Comparei com o do nosso filho e vi que a quantidade de vacinas dadas para o nosso filho praticamente é o dobro. Ou seja, acredito que a quantidade de mercúrio recebida foi menor, ou então, as vacinas de antigamente não continham mercúrio.

epidemia

A epidemia está aí, principalmente por causa desses dois fatores. E se pensarmos em crianças com autismo regressivo, é importante parar e pensar, ÊPA! Se foi a partir daqui que o meu filho começou a regredir, o que aconteceu nessa época? No meu caso, foi mais ou menos quando meu filho estava com 1 ano. Tivemos uma bronquiolite, com administração de antibiótico (que também não é nada bom para crianças autistas), bastante tylenol e vacinas. Tudo de uma só vez.

Para mim, pessoalmente foi muito importante saber o que, de fato, pode ter ocorrido no organismo do meu filho para que ele tivesse essa regressão e que hoje esteja autista, com atraso de desenvolvimento e de fala. Foi esclarecedor saber que não é só genético. Que ele simplesmente não “nasceu” assim. Ele ficou assim. Ele está assim.

E não estou procurando culpados nem me sinto culpada por ter administrado todas essas coisas, até mesmo porque eu fui orientada por profissionais a fazer assim e não sabia dos riscos, eu não tinha informação. E essa informação é fundamental. As pessoas precisam saber dos riscos do paracetamol e do mercúrio. Acredito que com essa informação, a epidemia pode regredir. E o que precisa para isso? Conscientização de todos. Principalmente dos médicos, profissionais de saúde e indústrias farmacêuticas. E para cutucar empresas grandes, bilionárias, líderes de mercado, é preciso união e coragem. Vamos começar?”


Bom, agora vamos nós, Ká e Lu iremos fazer um breve comentário: Os links que colocamos no post da Clara foram assuntos que já abordamos aqui e servem para introduzir os novatos que estão lendo esse post entenderem o raciocínio da Clara frente as palestras. Muita gente que vem aqui ainda não sabe da dificuldade dos autistas em eliminar toxinas por exemplo. Então, para entender tem que clicar nos links e ficar por dentro. Uma coisa é fato: comprovado cientificamente ou não, o autismo não está só na cabeça! Lu é a prova viva disso pois melhorou muito com a dieta (SGSC e Orgânicos), é mais saudável (quase nunca gripa), sua qualidade de vida melhorou demais, seu foco nas atividades, seu raciocínio. Não nos importamos se existem pesquisas que digam que a dieta é um mito pois ela derrubou o exame de sangue que o Lu fez: Lu não é alérgico a Glúten, nem a leite e nem a milho mas REAGE na prática com esses três alimentos. Esperamos que tenham gostado do post! Nós adoramos. Obrigada de coração viu Clara!

E deixando bem claro aqui que nós, Karla e Luiza e nem a Clara não somos contra a vacinação e sim contra o calendário do Brasil de aplicações e quantidades aplicadas simultaneamente e quanto ao sistema de armazenamento das vacinas que é feito hoje em dia com tymerosol (mercúrio). Se você ou seu médico de confiança acham que devem vacinar, vacinem sim seus filhos. Quanto ao tylenol, a mesma coisa. Se acha que tem que dar, consulte o médico e dê. Esse post é a título de informação ok?

abraços!

Fica Dica – Festa SGSC e orgânica?

Oi gente! A correria tá louca por aqui e muitos posts na cabeça para serem colocados aqui: sobre o projeto GAIAS do nosso amigo gilberto, sobre as palestras do I Seminário Mineiro de Autismo, sobre muitos outros temas surpresa… mas o tempo tá voando e estamos trabalhano muito (até umas 22 horas). Mas esse post não é pra reclamar de falta de tempo e nem de muito trabalho até mesmo porque amamos essa correria, novos projetos, funções e só temos a agradecer! E amamos escrever nesse blog pois ele registra as evoluções do garotinho mais lindo do mundo e nos permite conhecer muitas pessoas do bem… :)

O post do GAIAS e os posts do seminário ficarão pra semana que vem (temos que resumir as palestras, editar as fotos, pesquisar, redigir os textos e diagramar).

Então hoje, vamos dar uma dica pra lá de boa pois facilitará a vida de muita mamãe, papai e cuidadores de quem está na dieta SGSC ou até mesmo pra quem quer ter uma festinha saudável mesmo sem fazer nenhuma dieta restritiva.

logoA Tathy, do blog Nossas Coisas: de Mãe para filhos, nossa leitora e amiga desde o comecinho do blog e ela sempre comenta por aqui, traz seu carinho, suas palavras de incentivo, enfim uma amiga, que mesmo que virtual, queremos muito bem, é psicóloga por profissão mas amante da culinária e de organizar festinhas, sejam infantis ou não. Desde que ela se tornou mãe de seus dois filhos lindos, a Alice e o Rafael, ela ficava pensando em como seriam suas festas de aniversário. A partir disso, surgiu A Doceria da Tathy, uma doceria comandada por uma mãe que preza pela saúde, organização, carinho, cuidado e que entende as expectativas de outras pessoas que como ela, querem que seus filhos tenham festas inesquécíveis e saborosas. Inspirada em sua infância e em sua mãe, ela trabalha pra fazer de tudo para realizar os pedidos dos clientes.

A partir disso surgiu uma necessidade de fazer bolinhos sem leite e gluten e ainda orgânicos! E pra completar ainda desenvolveu comidinhas saudáveis pros adultos e pros bebês da festinha. A pedido de sua cliente Luiza, ela desenvolveu um menu especialmente pra festinha de Benjamin, filho dela. E como para a festinha foram convidados muitos bebês, a Tathy ainda fez papinhas saudáveis, com ingredientes especialmente selecionados.

bolinhos sgsc e papinha

Então, se você é de Brasília, entre em contato com a Tathy (61-9112-4828) pois te ajudará na festa dos seus sonhos.

Bom, só pra esclarecer, essa é uma indicação que estamos fazendo por vontade própria pois confiamos na Tathy.

beijinhos e até breve!

Fica a Dica – Organic Baby

organic1

As mães de Porto Alegre tem muitos motivos pra comemorar: surgiu na cidade uma empresa que traz pra família conforto e saúde: a Organic Baby. O chef de alta gastronomia, Cesar Sperotto, e sua esposa, Aline criaram a empresa após o nascimento da Liz, filha deles. Cesar já fazia a comida da filha e sempre se preocupou em ter como ingredientes produtos naturais, fresquinhos e orgânicos. Como seus alimentos era sempre aprovados pela filhota, o chef notou que no nosso país não há opções de produtos para bebês que sejam práticos e saudáveis. A família resolveu então dividir esse tipo de alimentação com os amigos e surgiu a Organci Baby. Os produtos que a empresa oferece são frescos, totalmente livres de agrotóxicos e seguem as mais rigorosas técnicas de preparo e higiene, além de contarem com profissionais especializados na área de engenharia de alimentos e nutrição. Com pitadas de carinho e dedicação, as receitas utilizam somente ingredientes de produtores, certificados conforme a Lei Federal nº 10.831, que regulamenta o sistema orgânico de produção.

Fala se essa dica não é tudo de bom para nossas crianças autistas? Como sabem, existe uma hipótese de o autismo ter sua causa na contaminação do corpo por metais pesados. Produtos orgânicos são livres de agrotóxicos, ou seja, livre de metais como o mercúrio, alumínio e outras químicas prejudiciais.

A Organic Baby separa seus produtos por faixa etária e exitem alguns para os adultos também (mas vamos combinar que os produtos de crianças ou bebês também podem ser consumidos pelos papais… quem nunca comeu papinha de bebê que atire a primeira pedra, rs).

Por enquanto as vendas se restringem a cidade de Porto Alegre e eles até entregam em casa. (nossa, além de não ter que cozinhar, você ainda pode pedir que chega em casa, bonitinho? Que moleza hein?)
Estamos torcendo para que a empresa cresça muito e quem sabe comece a vender para o Brasil todo!

Lu come apenas alimentos orgânicos, que vêm diretamente do Rio de Janeiro e do Sul (Aécia) pois em Uberaba ainda não existe uma feira orgânica e alguns indutrializados compramos aqui em uma loja de produtos naturais… imagina se tivéssemos a oportunidade de comprar organic baby pra ele, como seria prático e saudável?

organic 2

O único produto que contém glúten pelo que pesquisei no site é o spagetti. Mas prestem bem atenção: leiam sempre os ingredientes pois seu filho pode ter alergia a outros alimentos como por exemplo de milho (caso do Lu) ou ovo.

Esse post não é um publieditorial ou seja, não estamos ganhando nada para divulgar a empresa. A divulgação vem devido a nossa admiração por esse trabalho maravilhoso e porque realmente acreditamos ser uma excelente dica pras mamães de Porto alegre. Alô Cristina, quando vier pra Minas, vai ter encomenda de orgânic baby, rs.

Só mais um toque: nem todo produto orgânico faz bem pra saúde. Gostamos dessa empresa porque ela não usa corantes, conservantes, açúcar e nem sal quando indicado pros bebês que estão iniciando na alimentação de sólidos, e ainda utilizam baixas temperaturas de cocção, mantendo assim, todos os nutrientes vitais dos alimentos. Isso tudo ALIADO a vantagem de ser com produtos orgânicos. Exitem muitas opções de orgânicos no mercado cheias de produtos químicos em sua composição. Fiquem ligados!

Bom, é isso aí. Espero que tenham gostado!

beijos.

P.S: Eu e a Karla temos vários posts pra colocar aqui mas a correria está grande… muitas novidade e inclusive temos que colocar o vídeo da matéria que participamos na TV Integração. Em breve voltamos!

O que levar de lanche pra escola?

gostoso e faz bem

Faz tempo que eu e Luiza estamos querendo fazer um post sobre o lanche escolar. Muitos pais  que possuem filhos seguindo a dieta SGSC ficam perguntando: o que meu filho vai comer de lanche na escola? E nos finais de semana, o que fazer para uma reunião com os amigos? Pensamos no assunto e resolvemos escrever pois este post vale pra todo mundo já que a alimentação das crianças está cada vez mais industrializada devido a divulgação de lanches coloridos e atrativos (com baixo teor nutritivo) aliados ao dia corrido dos pais.

Li no blog da Pat Feldman sobre a matéria que saiu no Jornal O dia sobre o teste que eles fizeram com os lanches industrializados mais consumidos.

“Técnicos analisaram os rótulos de 16 biscoitos, oito doces, quatro gelatinas e três bebidas. Dentre as marcas analisadas, 19 apresentaram os corante Amarelo Crepúsculo, Tartrazina ou Vermelho 40, que podem causar hiperatividade, déficit de atenção, alergias e até câncer. Além disso, 13 tinham glutamato monossódico — que causa alergia —, e oito, edulcorante (adoçante) na composição. A substância é potencialmente cancerígena e pode causar lesões cerebrais.”

voce eh o que vc comeDevemos sempre evitar esses produtos mas como ninguém é de ferro, se bater aquela vontade de comer uma batata ou chupar uma bala, dê preferência para o que não contém corantes e aqueles que forem “original”. Se tem sabor (cebola e salsa, churrasco, presunto, queijo, etc), tem glutamato.

De acordo com o blog da nutricionista Fran Machado não é difícil preparar para seu filho um lanche saudável e atraente. Basta um pouco de criatividade. As crianças insistem em guloseimas como chocolates, biscoitos e salgadinhos na hora do lanche e torcem o nariz para os alimentos nutritivos. O segredo é fazer com que a merenda seja, ao mesmo tempo, saudável e gostosa. É importante que os pequenos levem para a escola um alimento de cada grupo alimentar:

Construtores:
Pertencem a este grupo os alimentos ricos em proteínas, como ovos, carne, frango e peixe (origem animal), além da soja, ervilha, lentilha e feijão (origem vegetal). As proteínas são compostos que constituem o principal componente dos organismos vivos. Elas são fundamentais para o crescimento e, se o nosso corpo fosse uma casa, poderíamos comparar as proteínas aos tijolos que usamos na construção.

……………reguladores

1º – hamburguer de lentilha
2º – nuggets de frango
3º – iogurte de soja caseiro

Energéticos:
Estão nesta categoria temos o arroz, milho, macarrão (sgsc), pão (sgsc), batata, mandioca, farinhas, açúcares, bolos e mel, ou seja, alimentos que contém carboidratos, compostos orgânicos que nos dão energia para estudar e brincar. Existem também os alimentos superenergéticos, que possuem grande quantidade de gordura e açúcar e, por isso, devem ser consumidos com moderação. São eles margarina, creme de leite (sgsc), óleos, bolos confeitados (sgsc), sorvetes cremosos (sgsc), chocolates, refrigerantes, balas, chicletes, e salgadinhos. Os alimentos energéticos podem ser comparados com a energia elétrica de uma casa, que faz funcionar lâmpadas e aparelhos eletrônicos.

……………energéticos

1º – pão sem glúten
2º – sequilhos SG
3º – bolo de chocolate SG

Reguladores:
São formados por vitaminas, fibras, minerais e água, os alimentos desta categoria hidratam o corpo, deixando os cabelos brilhantes, unhas fortes e pele macia. São encontrados em legumes, verduras e frutas. As fibras ajudam na digestão, facilitando o movimento dos alimentos no aparelho digestivo, e no bom funcionamento do intestino. Os alimentos reguladores podem ser comparados ao cimento, que une os tijolos da casa, porque contribuem para que haja uma relação de equilíbrio entre os alimentos e o nosso organismo.

…………… reguladores

1º – espeto de frutas
2º – fanta caseira (pode ser feita com água com gás)
3º – gelatina caseira

Fran dá algumas dicas pros pais prepararem o lanche:

* A apresentação dos alimentos é muito importante;
* Procure variar o cardápio para a criança não enjoar do lanche;
* Evite alimentos industrializados ricos em gordura e açúcar;
* Saiba dosar as guloseimas para que a criança não as consuma em excesso.
* Peça a opinião da criança para montar a lancheira

obesidade nfantil Seguindo essas dicas, você garante uma alimentação balanceada e saudável. Em média, o lanche escolar deve ter entre 200 e 300 calorias. Um número crescente de crianças obesas lota as salas de espera dos consultórios. Entre os principais problemas causados pelo excesso de peso, estão o aumento do nível de colesterol, a hipertensão arterial, diabetes e dificuldade respiratória durante o sono.

O tratamento da obesidade infantil depende da mudança dos hábitos da família. A criança precisa receber o exemplo dos pais para aceitar a reeducação alimentar.

Depois de estudar as necessidades de uma criança para o dia a dia em um lanche básico e de passarmos algumas receitinhas, separamos algumas idéias para você tornar o saudável também atraente! Vamos lá?

criatividade Existe frutas de várias cores portanto use a imaginação para fazer vários desenhos e formatos diferentes. Dá pra fazer carinhas, animais, carros, personagens de desenho animado, etc. Nessa imagem podemos ver que eles utilizaram espetos e formatos de flores pra decorar a mesa e ficou muito bonito. Qualquer pessoa que olha essas imagens tem vontade de comer. É fácil de fazer, super saudável e a idéia pode ser utilizada em vária ocasiões: de um café da manhã a um lanche escolar. As professoras podem comprar forminhas e pedir pros alunos criarem vários desenhos utilizando frutas… depois, é só atacar e acabar com tudo!

formatos variados

As forminhas que foram utilizadas para fazer as florizinhas podem ser utilizadas para fazer biscoitos, torradas, sanduiches com formatos diferentes. Colocar a criança para ajudar é uma ótima maneira de incentivá-la a comer já que ela ficará orgulhosa de ver pronto, uma coisa que ela fez. Compre formatos de temas que seu filho goste!

atraia seu filho

No japão é super comum fazer “obento” (marmita) decorados. Por que não virar moda no Brasil? Nossa mãe sempre decorava nossos pratos e a gente amava e comia tudo. Agora o “olho”, falta só a “boca” e quando víamos, tínhamos comigo todo o prato. Era um momento prazeiroso e muito divertido. Outras idéias aqui

personalize o lanche Se você é uma mãe que trabalha com computador ou tem computador em casa, imprima bilhetes ou tags para fechar os saquinhos de forma diferenciada. A criança vai se sentir amada e feliz e mostrar pra todos os coleguinhas. Escreva bilhetes de incentivo falando que ele vai comer e ficar forte como o Homem aranha ou que a menina vai comer e ficar linda como a Barbie e etc. Se procurar no google, na parte de imagens, vai achar muitas figuras prontas e nem precisa ter um programa de design pra montar o que deseja. Monte no power point, paint ou mesmo word, o que importa é fazer algo de mãe ou pai para filho. Tudo feito a mão é muito valorizado e cheio de amor.

sou seu amigo Caso não tenha impressora e não tem habilidade para decorar alimenotos, recorte cartolinas, sulfite coloridos ou até figuras de revista e cole nos saquinhos plásticos. É uma excelente opção de chamar a atenção da criança e ser tão atrativo quanto as embalagens dos industrializados. Vale até apelar para adesivos: times de futebol, heróis, personagens de desenhos animados ou até estrelas, corações, figuras geométricas, setas e etc.

Para finalizar, dicas de limpeza e armazenagem do lanche:

lancheiras

O blog Aimentação na infância lembra de um aspecto importânte quado falamos da preparação da lancheira.

Muito tem se falado sobre lanche escolar saudável, mas não é só de alimento saudável que se compõe uma lancheira. É necessário cuidar da higiene desta e dos alimentos que ela transporta.

PhotobucketO que fazer:
* Na hora de comprar a lancheira, escolha as de material lavável;
* Diariamente faça uma limpeza rápida com um pano embebido com álcool para evitar a proliferação de microorganismos prejudiciais à saúde;
* Atenção redobrada às garrafas utilizadas para levar suco, a umidade favorece a proliferação de fungos. Utilizar para limpeza detergente e escovas de mamadeira para retirar totalmente os resíduos acumulados;
* Lave muito bem as frutas em água corrente com escovinha ou esponja própria para esse fim. coloque duas colheres de sopa de vinagre para cada litro de água e deixe as verduras e as frutas mergulhadas neste preparado por 30 minutos. Se existirem larvas vivas, o vinagre não vai matá-las, mas faz com que se soltem das folhas. Então, é preciso passar novamente em água corrente para eliminá-las.
* Logo após lave as frutas em água limpa e seque-as;
* Utilize frutas inteiras, não as envie cortadas ou descascadas, pois esse processo favorece a oxidação (escurecimento da fruta) e a perda de nutrientes; (as idéias de formatos de frutas e frutas picadinhas só valem pra quando a escola tiver geladeira disponível)
* O mais indicado para beber são os sucos, que podem ser em embalagens longa-vida (prático, higiênico e nutritivo) ou os sucos naturais feito em casa (neste caso acondicionar em garrafas térmicas e por um curto período de tempo para minimizar as alterações sensoriais); ver sobre esse tópico também aqui

PhotobucketCom essas dicas fica mais fácil ter certeza que seu filho está consumindo um lanche seguro e saudável. Esperamos que vocês tenham gostado do post e que ele tenha sido bem útil. As crianças podem comer doces, bolachas, salgadinhos e etc mas fica muito mais saudável quando sao feitos em casa já que são feitos com frutas e ervas e não com corantes e glutamato. Além disso, dá pra disfarçar muitos legumes e frutas que a criançada não gosta e nem vai perceber. Vá para a cozinha e libere a imaginação, você ganhará um 10!

Fontes: Alopécia Areata Brasil, Revista Viva Saúde, Dieta com estilo , Acessa.com e demais links que estão no meio do post.

Dieta restritiva pode reduzir sintomas do TDAH

Dieta restritiva pode reduzir sintomas do TDAH

Pesquisadores acreditam que alguns alimentos podem afetar negativamente o cérebro e provocar o transtorno de déficit de atenção

……… Photobucket
Falta de atenção: crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade enfrentam dificuldades em prestar atenção e controlar seu comportamento (Getty Images)

Segundo o estudo, da mesma forma que alguns alimentos podem provocar reações adversas, que vão da asma a problemas gastrointestinais, em crianças, eles podem afetar o cérebro e originar problemas em seu comportamento

Mudanças na alimentação pode ser uma maneira eficiente de reduzir os sintomas do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) nas crianças entre quatro e oito anos de idade, diz estudo publicado na edição deste sábado do período médico britânico The Lancet.

O estudo foi feito com 100 crianças da Bélgica e da Holanda, todas diagnosticadas com TDAH. Elas foram divididas em dois grupos escolhidos aleatoriamente. Um grupo recebeu, por cinco semanas, uma dieta restritiva, sem alimentos processados, que incluía apenas água, arroz, carne, peras e vegetais. Depois foram introduzidos na dieta batata, trigo e mais frutas. O outro grupo recebeu apenas aconselhamento sobre alimentação saudável.

Das 41 crianças que completaram as cinco semanas de dieta restritiva, 78% tiveram uma redução nos sintomas e 22% (nove crianças) não apresentaram nenhuma melhora. “Chegamos à conclusão de que mudanças na dieta deveriam ser consideradas para todas as crianças com TDAH”, afirmaram os autores do estudo, realizado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Radboud e pelo Centro de Pesquisas sobre TDAH, ambos localizados na Holanda.

Embora não existam evidências conclusivas sobre o papel dos alimentos no desenvolvimento do TDAH, um dos transtornos neurológicos mais comum em crianças, há a suspeita de que comidas ricas em açúcar possam desencadear os sintomas e de que substâncias como aditivos alimentares tenham efeito sobre o comportamento infantil.

Essa matéria saiu na página da internet da Revista Veja, aqui e ficamos felizes pois quando um veículo do porte da Veja mostra artigos como esse, a dieta SGSC ( mais açúcar, alimentos processados, etc) ganha credibilidade. É a ciência se rendendo a famosa frase: você é o que você come. Bom fim de semana a todos e voltamos em breve com um post sobre as férias do Lu e em seguida sobre a volta às aulas! Até breve!