Arquivos da categoria: Comportamentos

A Copa e o Mundo Sensorial!

Muitos autistas são sensíveis a barulhos e estímulos e com esses jogos da copa (e festa junina / julina) sabemos que os fogos vão acontecer com freqüência e que a rotina vai mudar, o que para algumas famílias isso traz uma certa ansiedade! por isso resolvemos trazer algumas dicas para que você saiba como ajudar seu filho (parente ou amigo) para que ele consiga lidar com tantas informações sensoriais é importante!

Antecipação
 photo topoantecipaccedilatildeo_zpsf681f642.jpg
Transmita empolgação e confiança em relação aos eventos e explique que eles são momentos especiais para estarmos junto da família, dos amigos e que todos estão comemorando essa oportunidade de celebração! Mostre fotos das pessoas vendo futebol felizes, da paixão pelo futebol, do mascote, da festa! Repita essa antecipação todos os dias nesse período, mesmo nos dias que não tem jogo, para que a pessoa com autismo esteja preparada.

Decoração da casa
 photo topodecoracao_zps258eca53.jpg
Para tornar concreto e visual o evento da copa do mundo, decore sua casa com bandeirinhas do brasil, bolas de futebol, objetos nas cores da bandeira brasileira. Torne essa atividade agradável e deixe a criança ou adulto escolher os lugares da decoração, deixe ele se envolver e participar. Envolva as personagens que ela gosta na decoração com desenhos deles comemorando, bichinhos de pelúcia com as bandeiras, fomas visuais que mostrem eles bem felizes com o evento! Certifique-se que todos os objetos são seguros para estarem ao alcance dos autistas, principalmente os que colocam as coisas na boca.

Dia de jogo
 photo topodiajogo_zpsf5caa140.jpg
Você poderá criar um quadro visual do dia do jogo, com fotos ou desenhos que representem todos os acontecimentos. Por exemplo, você pode usar imagens da pessoa tomando banho, colocando a roupa já escolhida, entrando no carro e chegando na casa que vão assistir o jogo e pode até complementar com as pessoas que estarão lá.

Envolvimento de todos
 photo toporelaccedilatildeo_zpsfe4b4614.jpg
Troque mensagens e converse previamente com sua família, amigos e com os demais convidados da reunião. Enalteça as conquistas e desenvolvimentos recentes de sua criança e explique os atuais desafios. Isso pode ser importante para o dia da festa, pois vocês saberão enquanto grupo o que fazer para prevenir ou lidar com determinadas situações.

Conforto
 photo topoconforto_zps466ff725.jpg
Procure tornar a experiência das atividades fora da rotina uma experiência menos desafiadora para você e para o autista. Ao invés de forçar a pessoa a usar uma roupa nova que ela não quer vestir, permita que ela escolha a roupa, mesmo que seja a mesma roupa que ela tem usado regularmente há meses! O conforto de sua criança é mais importante do que o que os outros vão pensar sobre a vestimenta dela no evento. Quanto mais confortável a criança estiver, mais calma ela poderá ficar para lidar com os desafios das festas e para participar da diversão. Se faz questão que ela use uma roupa que comprou especialmente pro jogo, celebre essa roupa com antecedência, elogie bastante. Não deixe para ser uma novidade em um dia de muitas novidades! Se possível, leve-a para comprar essa roupa e participar do processo de escolha.

Alimentação
 photo topocomida_zps34011534.jpg
Caso a sua criança esteja fazendo uma dieta ou tenha restrições alimentares, prepare cuidadosamente os seus alimentos para tê-los à mão na hora dos jogos e reuniões. Você poderá escolher as receitas que a sua criança mais gosta ou tentar preparar seus alimentos de forma que eles se pareçam com os quem serão servidos para o resto da família: todo mundo estará aproveitando a parte gastronômica das festividades e não queremos que a pessoa com autismo fique de fora! Se você sabe que, mesmo preparando os alimentos de sua criança para que sejam muito similares em aparência e sabor em relação aos outros que serão oferecidos nos jogos, ela provavelmente tentará experimentar os alimentos que não pode ingerir, neste caso procure alimentar sua criança antes de sair. Alguns pais de crianças com autismo utilizam a alternativa de sediar as festividades de forma a ter mais controle em relação ao ambiente físico, ao número de pessoas convidadas e à própria comida que será servida.

Ninho
 photo toponinho2_zps7411399d.jpg
Sabemos que muitas pessoas com autismo têm grande sensibilidade sensorial, então, lembre-se destas sensibilidades e busque adaptar o máximo quanto possível o ambiente das comemorações dos jogos. Se for possível, deixe estabelecido um espaço ninho (ou seja, um cômodo na casa onde ocorrerá a festa) que poderá conter menos estímulos sensoriais e ser usado para que a pessoa descanse ou se acalme, se ela precisar. Você pode levar alguns objetos de conforto, como brinquedos ou quaisquer outras coisas de que ela goste e alocá-los nesse espaço, para que ela tenha um ambiente alternativo ao dos jogos. A ideia não é que a pessoa com autismo deixe de participar da festividade, mas sabemos que a rotina dela estará alterada e o que o ambiente estará repleto de novos estímulos, então queremos que ela se sinta segura e confortável sabendo que terá um espaço mais tranquilo, se precisar dele.

Pausa
 photo topoPAUSA_zps4e604374.jpg
Verifique se o seu filho sabe como pedir uma ruptura com a aglomeração de pessoas ou ruído. Se o seu filho é verbal, ele pode precisar apenas de um lembrete. No entanto, muitas crianças no espectro fazem melhor com uma ajuda visual. Por exemplo, fornecer o seu filho com um cartão especial para entregar a você quando ele precisa de uma pausa a partir da estimulação.

Fones de ouvido
 photo topofone_zpsafcdcbb5.jpg
Considere ter sempre a mão fones de ouvido para ajudar a bloquear o ruído excessivo. Como todos sabemos, fogos de artifício pode embalar um monte de estimulação sensorial!

Conhecendo o mecanismo
 photo topomecanismo_zpsdcc7b947.jpg
Deixe-os explorar fogos de forma segura. Há uma série de fogos de artifício que são seguras disponível que pode dar ao seu filho a oportunidade de participar da diversão. Biribas (traque, bombinhas) e lança confetes (party poppers) também são uma boa maneira para o seu filho a juntar-se. Esses artifícios podem ser oferecidos a criança com antecedência para que eles entendam como são usados na comemoração! o melhor é que eles estarão no controle do momento do estouro e assim aprendem a se preparar para esse momento de barulho. Tenha cuidado com foguetes e bombas de fumaça, no caso do seu filho pode ter vontade de pegar as chamas.

Comemore suas vitórias
 photo topovitorias_zpsf4adf36b.jpg
Lembre-se de apreciar e comemorar comportamentos e iniciativas positivas de sua criança, adolescente e adulto! Não deixe que o foco esteja apenas em conter eventuais comportamentos inadequados e valorize os talentos e as habilidades que a pessoa com autismo demonstrar!

Relaxe!
topo relaxe photo toporelaxe_zpsce961e26.jpg
Divirta-se. Por último, mas não menos importante, não se esqueça de se divertir. Mostrar para o seu filho que você não está preocupado pode ser o primeiro indicador sobre como ele deve agir. Ansiedade pode gerar ansiedade! sinta-se calma (o) que ele ira entrar na brincadeira.

Fonte:
Inspirados pelo Autismo
Autism Speaks
ABPathfinder

Lidar com comportamento agressivo

 photo ciclo_zps63395eeb.jpg

É importante entender este ciclo quando tentamos ajudar pessoas com autismo que sentem raiva extrema. À primeira vista, pode parecer que o furor ocorreu sem motivo, mas a reavaliação minuciosa do incidente provavelmente revela pistas. Depois de descobrir as possíveis causas, é mais fácl impedir prováveis provocações no futuro.

Como lidar com o comportamento agressivo

É possível reduzir a ansiedade e, assim, o aumento da excitação causado por fatores quando se tem consciência deles.
Podemos ajudar os autistas a encontrarem formas seguras de afastar-se de ambientes barulhentos e superestimulantes.
Podemos tentar manter as exigências sob controle.
Onde houver conflitos conhecidos, é possível fazermos concessões em vez de transformarmos a situação em campo de batalha.
Podemos aprender a ter consciência do impacto de mudanças súbitas.

 photo ciclo6_zpsda53416c.jpg

Uma das tarefas mais difíceis para professores e pais é compreender como o jovem com autismo pensa ou sente ao lembrar que seu entendimento social e emocional pode estar em um nível diferente daqueles jovens de mesma faixa etária.

 photo ciclo3_zps96f5d0d5.jpg

Várias crianças usam termômetros emocionais para compreender melhor suas emoções e elaborar planos para lidar com esses estados emotivos intensos. Este termômetro ajuda a própria pessoa a entender as suas emoções e contextos, além de desenvolver um entendimento mais apurado delas, em vez de apenas vê-las como algo que sentem ou não.

 photo controle5_zpscb6352cd.jpg

Outras dicas

- Usa histórias sociais para ajudar a criança a entender e enfrentar situações que lhe parecem difíceis
- Se a criança está irritada e não entendemos a situação, é preciso verificar se está relacionada ao ambiente: etiqueta de roupa, luzes ofuscantes, sons, cores, multidões, aromas
- Analisar se o comportamento está ligado à mudança ou transições. Tentar quadro de histórias escritas ou visuais
- Alertar a crianças antes de esperar que ela conclua as atividades preferidas (método 3, 2, 1, timer, despertador, etc)
- Horários visuais mostrando atividades (rotina)
- Quando crianças não querem seguir algum trajeto diferente, mostrar mapas da região, jogos de carrinhos, figuras em miniaturas que seguem outros caminhos.
- Ajudar no revezamento e perda usando jogos de frequência, por exemplo jogo da memória, jogos de juntar quatro figuras diferentes, etc,

Fonte: Livro Convivendo com Autismo e Síndrome de Asperger. Estratégias e Práticas para Pais e Profissionais – Chris Williams e Barry Wright