Arquivo do autor:Luiza

Fica a Dica – Organic Baby

organic1

As mães de Porto Alegre tem muitos motivos pra comemorar: surgiu na cidade uma empresa que traz pra família conforto e saúde: a Organic Baby. O chef de alta gastronomia, Cesar Sperotto, e sua esposa, Aline criaram a empresa após o nascimento da Liz, filha deles. Cesar já fazia a comida da filha e sempre se preocupou em ter como ingredientes produtos naturais, fresquinhos e orgânicos. Como seus alimentos era sempre aprovados pela filhota, o chef notou que no nosso país não há opções de produtos para bebês que sejam práticos e saudáveis. A família resolveu então dividir esse tipo de alimentação com os amigos e surgiu a Organci Baby. Os produtos que a empresa oferece são frescos, totalmente livres de agrotóxicos e seguem as mais rigorosas técnicas de preparo e higiene, além de contarem com profissionais especializados na área de engenharia de alimentos e nutrição. Com pitadas de carinho e dedicação, as receitas utilizam somente ingredientes de produtores, certificados conforme a Lei Federal nº 10.831, que regulamenta o sistema orgânico de produção.

Fala se essa dica não é tudo de bom para nossas crianças autistas? Como sabem, existe uma hipótese de o autismo ter sua causa na contaminação do corpo por metais pesados. Produtos orgânicos são livres de agrotóxicos, ou seja, livre de metais como o mercúrio, alumínio e outras químicas prejudiciais.

A Organic Baby separa seus produtos por faixa etária e exitem alguns para os adultos também (mas vamos combinar que os produtos de crianças ou bebês também podem ser consumidos pelos papais… quem nunca comeu papinha de bebê que atire a primeira pedra, rs).

Por enquanto as vendas se restringem a cidade de Porto Alegre e eles até entregam em casa. (nossa, além de não ter que cozinhar, você ainda pode pedir que chega em casa, bonitinho? Que moleza hein?)
Estamos torcendo para que a empresa cresça muito e quem sabe comece a vender para o Brasil todo!

Lu come apenas alimentos orgânicos, que vêm diretamente do Rio de Janeiro e do Sul (Aécia) pois em Uberaba ainda não existe uma feira orgânica e alguns indutrializados compramos aqui em uma loja de produtos naturais… imagina se tivéssemos a oportunidade de comprar organic baby pra ele, como seria prático e saudável?

organic 2

O único produto que contém glúten pelo que pesquisei no site é o spagetti. Mas prestem bem atenção: leiam sempre os ingredientes pois seu filho pode ter alergia a outros alimentos como por exemplo de milho (caso do Lu) ou ovo.

Esse post não é um publieditorial ou seja, não estamos ganhando nada para divulgar a empresa. A divulgação vem devido a nossa admiração por esse trabalho maravilhoso e porque realmente acreditamos ser uma excelente dica pras mamães de Porto alegre. Alô Cristina, quando vier pra Minas, vai ter encomenda de orgânic baby, rs.

Só mais um toque: nem todo produto orgânico faz bem pra saúde. Gostamos dessa empresa porque ela não usa corantes, conservantes, açúcar e nem sal quando indicado pros bebês que estão iniciando na alimentação de sólidos, e ainda utilizam baixas temperaturas de cocção, mantendo assim, todos os nutrientes vitais dos alimentos. Isso tudo ALIADO a vantagem de ser com produtos orgânicos. Exitem muitas opções de orgânicos no mercado cheias de produtos químicos em sua composição. Fiquem ligados!

Bom, é isso aí. Espero que tenham gostado!

beijos.

P.S: Eu e a Karla temos vários posts pra colocar aqui mas a correria está grande… muitas novidade e inclusive temos que colocar o vídeo da matéria que participamos na TV Integração. Em breve voltamos!

Reflexão – Parábola do Rato

Oi, como foram de feriado? Aproveitando a segundona, vamos começar a semana refletindo. Vi essa parábola no facebook de uma amiga e acho que tem tudo a ver com a gente. Muitos devem conhecer mas vale a pena relembrar se for o caso! Boa semana pra todos.

rato

Um rato, olhando por um buraco na parede, viu o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo em que tipo de comida poderia ter ali. Mas ficou aterrorizado quando descobriu que era uma ratoeira. Foi para o pátio da fazenda e advertiu a todos:

- Tem uma ratoeira na casa, tem uma ratoeira na casa!!!

A galinha, que andava ciscando de um lado para outro, levantou a cabeça e cacarejou:

- Desculpe, Sr. Rato, eu sei que é um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada. Ratoeiras não são para as galinhas, por tanto não corro nenhum perigo por causa da ratoeira.

O rato foi até o porco:

- Tem uma ratoeira na casa, uma ratoeira!
- Desculpe, Sr. Rato, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser rezar. Fique tranqüilo que o senhor será lembrado nas minhas preces – concluiu irônico.

O rato dirigiu-se então à vaca. Mas ela nem ligou para um animalzinho tão pequeno:

- Você acha que eu estou em perigo por causa de uma ratoeirazinha?
E mugiu despreocupada.

Então o rato voltou para casa, cabisbaixo e abatido, para encarar sozinho a ratoeira do fazendeiro. Naquela noite, ouviu-se na casa o barulho característico da ratoeira pegando sua vítima.
A mulher do fazendeiro correu para ver o que tinha acontecido. No escuro, ela não viu que a ratoeira tinha prendido a cauda de uma cobra venenosa. A cobra picou a mulher. O fazendeiro levou-a imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre.

Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal, a galinha.
Como a mulher continuava mal, amigos e vizinhos vieram visitá-la. Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco. A mulher não melhorou e acabou morrendo. Muita gente veio para o funeral. O fazendeiro então sacrificou a vaca para alimentar todo aquele povo.

Autor desconhecido

Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que isso não lhe diz respeito, lembre-se: quando há uma ratoeira na casa, toda a fazenda corre perigo.

Fonte: Mural Jóia

Muitos acham que os autistas são minoria (apesar de dados provarem o contrário), que esse não é um problema sério. Em congressos que fui eles chamam os autistas de Canário da Mina pois esse “surto” que está acontecendo no mundo quer nos mostrar alguma coisa. Por que tantas pessoas estão ficando doentes? Uma alimentação muito industrializada, exposição a muitos produtos químicos, a correria desenfreada do mundo moderno? Bom, o fato é que estamos vendo cada vez mais o número de pessoas com síndromes psicológicas e emocionais crescer. Quem ignora como se não fosse seu problema poderá se surpreender. Hoje não conhece nenhum autista, amanhã tem um vizinho e assim por diante. Vamos nos conscientizar por causas nobres e lutar pelo nosso povo e pelo nosso país. Vamos fazer a nossa parte! Ignorar não é saudável :)

O mundo de Luiz Júnior

amo fazer farraOi! Tudo bem com vocês? Como o tempo está voando né? Passou o feriado e foi ótimo. Descansamos, brincamos com o Lu, a Fernanda veio de Londres e vai ficar uns dias… tudo está ótimo e o Lu cada vez melhor. Ele teve uma alergia no rosto mas já passou. Nossa páscoa foi ótima mas vamos contar dela em um outro post com fotos do nosso coelhinho. Quase no dia das mães e a gente com post atrasado de páscoa, rs. Mas ante vamos colocar esse post que já tá pra sair há algum tempo:

Neste post vamos contar umas coisas que aconteceram faz um tempinho e que não contamos ainda devida a campanha da conscientização pelo autismo e depois pelo fato ocorrido na MTV.

O título “O mundo do Lu” faz referência ao desenho O Mundo de Bob, aquele garotinho que tem uma imaginação super fértil! Pois é, Lu agora está imaginando! E a imaginação dele está a todo vapor. Isso para quem está autista é uma evolução muito grande pois eles têm dificuldades com coisas que não são concretas… Lu antigamente não aceitava o que não era verdade e achava ruim se fizéssemos a voz de um bichinho de pelúcia fingindo que ele estava conversando. Ele logo falava: isso não é de verdade, bicho de pelúcia é um objeto e objeto não fala.

mundo maluco de Lu

Pois bem, no começo do mês de Abril choveu muito em Uberaba e houveram muitos raios e trovões por aqui. Lu detesta, rs. A mamãe, quando ele era menor, falava que o Papai do Céu estava tirando fotos nossas… e ele ficava mais calmo.
Essa semana ele levou a gente pro quarto dele, apagou a luz e falou pra Karla tirar foto com flash do céu… e ele corria comigo e tampava a cabeça com o lençol falando pra gente se esconder que o Papai do Céu estava tirando fotos e que ia chover… eu e Karla demos corda e a brincadeira durou muito tempo… Ele desligava a televisão e falava que tinha acabado a força… uma figura!

Logo depois disso tivemos que tomar banho e Lu ficava apagando a luz do banheiro e fazendo “buuuuuuuu” eu sou um fantasma. Eu e a Karla gritávamos e ele fechava a porta e saia correndo…. Até que uma hora ele pegou um lençol e colocou na cabeça falando que ia pegar a gente, que era um fantasma… Gritávamos de medo e chamávamos o Luiz Júnior pra salvar a gente… ele fechava a porta e voltava sem o lençol perguntando porque estavamos gritando e falando que veio nos salvar… foi muito interessante ver ele separando os dois papéis na brincadeira: fantasma/ Luiz Júnior.

phatom

Agora vamos contar algumas pérola do menino!

Lu chamou uma amiguinha pra brincar e a mãe levou ela e as imãs. Mamãe estava aflita porque tinha que cuidar de todo mundo e prestar atenção pra não sair arte. Luiz Júnior chega para as meninas e fala ” meninas Fiquem a vontade, sintam-se em casa, façam o que quiserem”. Ele deve ter escutado isso em algum lugar e pra azar da mamãe as garotas levaram a sério e colocaram todos os brinquedos do Lu pra fora do ármário. Mamãe ligou pra gente desesperada, hahahahahahaha.

kingAgora essa a Elaine vai amar pois ela conhece nossos meninos mandões. Lu adora mandar e desmandar… controlar tudo e todos. Esses dias a gente estava brincando e a Karla era a mamãe do Céu na brincadeira de tirar fotos com flash fingindo que eram relâmpagos. Lu queria controlar o jeito que ela usava a máquina, pra onde iam os flashs e ela falou: “Lu, eu sou a mamãe do céu, eu sei como se faz, não precisa ficar falando não.” E ele vem com essa resposta: “eu sou a majestade e mando em tudo e você tem que me obedecer.” Nossa, tá mandando até no céu… que poder!

Lu fez muita arte esse fim de semana que passou. Fingiu que falava com a Karla no celular e que ela estava falando pra mamãe que podia ir bucar nós duas pra ir brincar com ele. Mamãe acreditou e foi e quando chegou lá em casa a gente estava dormindo… Mamãe ficou furiosa e voltou pra casa. Chegando em casa ele não parou.. jogou uma xícara de vidro da janela no salão de festas do prédio, quebrou uma cama… e ficou de castigo, chorando. Passado um tempo mamãe foi lá tirar ele do castigo e ele: “eu não estou te entendendo… você me deixa aqui nessa solitária (onde que ele aprendeu isso?), sem poder andar pela casa, sem água, sem fazer xixi, sem poder ver o chaves no computador.” Dramas a parte mamãe foi firme ao não rir e conversou com ele falando que as aitudes dele tinham sido feias e que ela não tinha gostado e que ele tinha que melhorar.

Outro dia ele e Karla brincando e ele não concordando com uma coisa que ela falava e ela já sem paciência vira e fala… “ô meu Pai, me ajuda…” E ele: “o que? Eu não sou seu pai não… eu sou seu irmão”
hahahahahahahaha! Você precisam ver a cara dele e entonação de espanto!

Pra finalizar, umas fresquinhas de ontem mesmo na hora da tarefa de casa.

dever de casa

Tarefa de geografia e a mamãe mostrando pra ele no mapa o que é litoral… “olha meu filho, é aqui, pertinho da água” e eu: “é onde tem praia, mar…” Aí resolvo perguntar, apontando no mapa, onde morávamos. Ele responde pra fazer graça: “na América do Norte” e eu falo que não, que é na América do Sul e mostro onde é o Brasil. E aí, a Karla fala que na América do Norte eles falam inglês e no Brasil é Português. Aí ele fala: “mas se eu for lá na América do Norte, eu vou falar português”. Aí a mamãe fala: “vai falar com a gente que entende… comigo, com seu pai… mas com as pessoas de lá, você vai ter que falar em inglês.” E a Karla completa: “É por isso que você aprende inglês na escola. Por exemplo… o que você vai falar quando chegar na América do Norte?” E ele responde prontamente: “Fan Red” (ventilador vermelho… ele aprendeu esses dias o que é ventilador e as cores e ele ama ventilador). Karla logo corrige… “muito bem, mas é Red Fan e não Fan Red…” E ele logo emenda… Red Fan com Volemon”… não entendemos e ele fala… “é ventilador de volume em inglês…” hahahahahahaha… rolamos de rir porque ele inventou que volume é volemon… (Lu chama esses ventiladores que pode escolher a velocidade de ventilador de volume… não sabemos se está certo isso ou não mas entendemos que é porque pode aumentar do 1 pro 2 ou 3)

indiozinhoAinda na tarefa, aprendendo sobre os índios, o livro ensinava: “As tarefas dos índios eram dividas por sexo. As mulheres faziam potes, cozinhavam… os homens caçavam, plantavam… Hoje em dia, em alguns lares a vida ainda é assim. Como é na sua casa?” Aí a Karla pergunta pra ele… “Lu, na sua casa a mamãe faz uma atividade e o papai outra.

O que a mamãe faz?” E Ele responde: “limpeza”. “Muito bem”, ela diz… e o papai, faz o que? E ele prontamente responde: “o papai faz cheque… ”

Bom por enquanto são essas pérolas… temos que andar com um caderno pra não esquecer porque são tantas mas com a correria acabamos demorando a postar e esquecemos… Ai, que memória ruim que eu e a Karla temos…

Voltamos em breve com o post super atrasado da páscoa… o Coelhinho da Alice que devia ser o nosso coelhinho de páscoa, rs! Estamos atrasadas, estamos atrasadas!

beijos

Pérolas do esperto Lu

Muitas novidades sobre o Luiz Júnior então vamos por tópicos ou se preferirem, já que estamos nas vésperas do carnaval, vamos de confetes!

………….calvin 1

º A nova brincadeira do Lu é fingir que confundiu os nomes dos objetos e  imaginar em cima disso. Tudo começou um dia que ele estava indo pra escola e foi pegar a pasta - que é de carrinho e ele puxa pela alça – e pegou de propósito no cabo da enceradeira (que antigamente era sua inimiga mortal de tanto medo que ele tinha) e foi puxando… aí ele fingiu um susto, olhou com aquela cara de safado e gritou… “aiiiiiii nossa, achei que a enceradeira fosse a minha pasta. Que susto”. Rolamos de rir é claro! No fim de semana fomos levá-lo ao teatro (aliás ele se comportou muito bem e ficou sem paciência apenas no final mas já era  de se compreender pois a peça tinha 2 horas) e levamos a máquina fotográfica.  No começo da  peça avisaram que não poderíamos tirar fotos pois eles tinham contratado um fotógrafo profissional para fazer isso. Lu estava com a máquina na mão e uma garrafinha de água e a Karla pediu a máquina pra guardar. Ele deu a garrafa e ficu com a máquina fingindo ter confundido… e disse: essa é a garrafa de água (com a máquina na mão) e eu vou guardar aqui pra beber água mais tarde. Demos corda e ele ficava falando pra ter cuidado pra gente não se molhar, ficava abrindo a tampinha da bolsinha da máquina falando que era a tampa da garrafa, rs. Uma peça rara!

Photobucketº Lu está aprendendo em português o masculino e o feminino. Karla pergunta pra ele o feminino de leão e ele: leã! uahuahauaha e depois fico de carro: carra, de estátua, estátuo…  Lu detesta estudar fora de hora… para ele estudo tem a hora certa e se você perguntar coisas de matéria durante o caminho da escola ou durante o almoço ele fica perguntando porque estamos fazendo aquilo com ele… rs Ele fala, isso eu já estudei, eu vou tirar 10. Ele estuda a noite, depois de jantar e tomar banho e quando não tem tarefa, mamãe arruma tudo pra estudar na mesa mas ele vai pro sofá da sala… a mamãe vai perguntando e ele respondendo de ponta cabeça no sofá, pulando, etc… mamãe festeja muito a cada acerto. Estudar com quem se está autista não é fácil pois te que ser criativo, tornar prazeiroso e ao mesmo tempo sério e ser correspondido.

 º Lu ainda ama a estátua e aproveitamos isso pra melhorar o comportamento dele. A estátua fica fraca quando ele faz coisa feia e nem aparece pra conversar com ele. A nova moda é ele ficar irritando a estátua (que grita rosnando e corre atrás dele) falando que vai chegar atrasado na escola… e fica escrevendo os horários na mesa com o dedo… ele faz os movimentos com o dedo como se estivesse escrevendo um, tres e zero, representando que vai chegar uma e meia da tarde, atrasado, já que a aula começa as 13:00. Aí a estátua vai ficar brava e ao invés de fazer o 3 e faz o zero por cima… rs. Ele adora isso e repetimos isso muitas vezes! Princípios do son rise… fazemos o que ele gostam, o que dá prazer, pra ele confiar na gente e fazer o que pedimos depois!

Photobucketº Lu está na época de prova e todo dia tem 2 pra fazer mas  ele resolveu que não queria fazer a de hitória e não fez. Aí, a mamãe ficou preocupada e falou pra ele no almoço: “olha meu filho, faça todas as provas hoje viu? Tá chegando o carnaval e vc tem que terminar tudo antes pois se não vai ter que ir pra escola fazer prova no feriado.” E a resposta foi: “olha mãe você faz a sua obrigação de consertar a minha TV enquanto eu faço as minhas obrigações de fazer a prova tá bom?” Seguramos pra não rir na frente dele… pode isso?

Bom, essas são as mais recentes do Lu. Ele tá super falante e se achando o esperto… acha que engana todo mundo. Tá lindo, com saúde e aprontando todas!

Até mais! ;)

Vamos Refletir? Ovo, Cenoura ou Café???

Photobucket Uma filha se queixou ao pai sobre sua vida e de como as coisas estavam difíceis para ela.

Ela já não sabia mais o que fazer e queria desistir. Estava cansada de lutar. Parecia que assim que um problema estava resolvido, outro surgia.
Seu pai levou-a até a cozinha, encheu três panelas com água e colocou cada uma em fogo alto. Logo, as panelas começaram a ferver.

Em uma ele colocou cenouras, em outra colocou ovos e, na última, pó de café.

Deixou que tudo fervesse, sem dizer uma palavra.

A filha esperou impacientemente, imaginando o que ele estaria fazendo.

Cerca de vinte minutos depois, ele apagou o gás. Pescou as cenouras e as colocou em uma tigela. Retirou os ovos e, então, pegou o café.

Virando-se para ela, perguntou: “O que você está vendo?”

“Cenouras, ovos e café”, respondeu.

Ele pediu para que ela experimentasse as cenouras. Ela notou que as cenouras estavam macias.

Ele, então, pediu-lhe que pegasse o ovo e o quebrasse. Ela obedeceu e, depois de retirar a casca, verificou que o ovo endurecera com a fervura.

Finalmente, ele lhe pediu que tomasse um gole do café. Ela sorriu ao provar seu aroma delicioso e perguntou: “O que isto significa, pai?”

Ele explicou que cada um deles havia enfrentado a mesma adversidade, a água fervendo, mas que cada um reagira de maneira diferente.

A cenoura entrara forte, firme e inflexível. Mas, depois de ter sido submetida à água fervendo, amolecera e se tornara frágil.

Os ovos eram frágeis. Sua casca fina havia protegido o líquido interior, mas depois de terem sido colocados na água fervendo, seu interior se tornou mais rijo.

O pó de café, contudo, era incomparável. Depois de colocado na água fervente, havia mudado a água.

“Qual deles é você, minha filha?” Perguntou o pai.

Photobucket

Quando a adversidade bate a sua porta, como você responde?
Você é uma cenoura, um ovo ou pó de café?

Você é como a cenoura, que parece forte, mas com a dor e a adversidade murcha, se torna frágil e perde suas forças?

Ou como o ovo, que começa com um coração maleável, mas depois de alguma dificuldade se torna mais difícil e duro?

Ou será que você é como o pó de café? Ele muda a água fervente, a coisa que está trazendo a dor, para conseguir extrair dela o máximo de seu sabor.
Quanto mais quente estiver a água, mais gostoso se torna o café. Quando as coisas se tornam piores, você se torna melhor e faz com que tudo em torno de você também melhore.

Como você lida com a adversidade?

imagens daqui e daqui
Autor desconhecido (se você souber o autor, me diga que darei os créditos)

____________

Achei esse texto na internet, adorei e li pra Karla que também curtiu muito. Na hora pensei em trazer pra vocês! É tão bom pensar nas adversidades de forma positiva, o que elas trazem de bom, o quanto amadurecemos, o quanto aprendemos e podemos ensinar pro próximo depois de um problema. Vamos encarar as coisas de uma forma mais light e focar na solução? Porque se apegar em um problema, não resolve nada né? Vamos lutar por um mundo melhor começando por nós mesmos e em seguida pela nossa casa, rua, bairro, etc e etc… vamos agir e sair da posição de coitadinhos que sofrem por problemas políticos, na escola, no trabalho, na vida, no casamento, no namoro, entre outras coisas… a escolha está nas nossas mãos!!!