Fazer a dieta SGSC ou não fazer a dieta SGSC, eis a questão. (editado)

Hoje o assunto no blog é coisa séria! Está circulando, desde o fim do ano passado, na internet, o resultado de uma pesquisa feita pela Rochester University que concluiu que a Dieta Sem Glúten e Sem Leite não mostra cientificamente nenhum resultado efetivo no padrão de comportamento de crianças autistas. Essa pesquisa tem sido espalhada por diversos veículos internacionais e foi traduzida para o português e está circulando pelo nosso país em alguns blogs.

Ao tomarmos conhecimento do artigo e da circulação no país, conversamos sobre o assunto no grupo de discussões sobre tratamentos biomédicos para pessoas com autismo, o Autismo e Esperança e resolvemos nos posicionar em nossos espaços para que todos saibam a nossa opinião sobre esse estudo. A Cláudia Marcelino, autora do livro Autismo Esperança pela Nutrição e estudiosa da dieta, já fez a sua parte e vocês podem ler o depoimento dela aqui

A pesquisa feita nos EUA concluiu que a dieta não funciona porém há alguns pontos que devem ser revistos:

sem glutem – 4 semanas (1 mês) fazendo a dieta em uma pesquisa de 180 dias não comprova a ineficácia da dieta já que o glúten leva mais ou menos 1 ano para ser totalmente retirado do corpo. Fazendo uma analogia mais clara, seria o mesmo que tirar o cigarro de uma pessoa fumante a muitos anos e deixá-la um mês sem essa química. Feitos os exames concluiríamos que nenhuma mudança brusca aconteceria pois os resíduos tóxicos desse produto ficam no corpo por 11 anos depois que a pessoa pára de fumar.

- No relato: “Depois da dieta de lanches com glúten e caseína, os participantes do estudo não apresentaram mudanças na atenção, atividade, sono ou frequência e qualidade dos hábitos intestinais. As crianças apresentaram uma ligeira melhora na linguagem social e no interesse em interação após os lanches com glúten e caseína na escala.” podemos explicar fazendo novamente a comparação com a pessoa que era fumante: nos primeiros dias a pessoa fica irritada, triste, inquieta, ansiosa, tem diminuição da concentração, etc… e isse sintomas não passam tão rápido de forma que um mês possa ser considerado um grande tempo para avaliarmos uma pesquisa não é mesmo?

sem leiteEssa mesma reação acontece com as pessoas com autismo quando começam a alimentação na retirada do glúten e do leite. O organismo deles é viciado nessas proteínas. Se ainda não conhece o que esses vilões fazem com o organismo das pessoas com autismo clique aqui, aqui e aqui e veja a explicaçãodo de todo o estudo e funcionamento.

- Para se fazer um estudo sobre a eficácia da dieta, os cientistas deveriam, no mínimo, ter seguido algum protocolo, obedecendo o tempo necessário e as instruções para que tudo desse certo e não fazendo conforme eles pensam que daria o resultado. Como a Cláudia Macelino disse em seu post, de acordo com o Protocolo de Sunderland (protocolo que iniciou , é recomendado no mínimo de 3 meses de exclusão total de glúten e caseína (leite) para poder se fazer alguma avaliação e que após 5 meses de dieta há uma redução de apenas 25% dos peptídeos opióides na urina dos casos estudados.

Agora trazendo isso para uma realidade vivida nossa:

Lu pequenoComeçamos a dieta com o Lu aos poucos, substituindo devagar os alimentos. Os resultados foram rápidos no comportamento. Lu ficou mais calmo e mais atento. No começo da dieta pode ocorrer de a pessoa ficar agitada, agressiva, hiperativa… isso é devido a crise de abstinência dessas substâncias… a única coisa que aconteceu com o Lu foi o sono… Lu ficava cansado e dormia na escola mas ficamos tranquilos e até felizes pois sabiámos que fazia parte da limpreza e que estávamos tendo resultados. Digamos que a dieta leva 3 meses para apresentar resultados em exames mas em no nosso dia a dia percebemos o quanto esses alimentos faziam mal quando Lu escapava e comia algo “proibido”: voltavam as estereotipias, os TOC’s, a agitação. Lu melhorou tanto com a dieta que todas as terapeutas elogiaram, a professora da época na escola, os parentes e nós mesmos.

A dieta não cura uma pessoa com autismo mas com certeza ela traz qualidade de vida. Ela deixa as pessoas com autismo mais focadas e melhores preparadas para receber uma terapia. E é um tratamento natural… não é remédio, é comida! E não precisa ficar com dó de privar os filhos de comerem coisas gostosas pois existem inúmeras receitas saborosas na internet, em livros, é só pesquisar. Não vamos dizer aqui que é uma coisa super fácil de fazer mas vamos afirmar: VALE A PENA! Vale a pena ir pra cozinha, vale a pena conversar com parentes e pessoas cuidadoras sobre a importância de seguir rigorosamente a dieta e não escapulir, vale a pena enfrentar preconceitos de quem não entende os benefícios que esse tratamento proporciona.

Temos que lembrar também que muitas mães precisam tirar o açúcar e todas devem tirar os corantes (que fazem mal pra todos nós, inclusive os neurotípicos), conservantes, utilizar de preferência alimentos orgânicos e também dar preferência a alimentos feitos em casa, sem glutamato monossódico, aspartame, edulcorantes e outros produtos químicos.

suco verde, suco da luzLu, além da dieta também toma todos os dias o suco verde (ou suco da Luz) que limpa seu organismo e leva nutrientes, utiliza uma argila comestível que faz a retirada dos metais pesados que por ventura chegue ao seu corpo, não toma refrigerante de espécia alguma, usa pasta de dentes sem flúor, xampus e sabonetes sem cor e para bebês (com menos químicas) e suas refeições são preparadas em panelas de vidro e inóx

É vida saudável pra toda a família! :)

Então, fiquem com o depoimento da mamãe e do papai sobre a mudança da vida do Lu e nossa depois desse divisor de águas que é a dieta!

Depoimento de Eliana Sarkis Coelho – Mãe do Luiz JúniorPhotobucketEu adepta da dieta? Sim, hoje sou adepta da dieta sem glúten, sem corantes, sem lactose, sem caseína, sim senhores. Depois da resistência a esse convite fui colocada de lado em minha casa pois minhas filhas, que estudam o autismo, insistiam para que eu aplicasse em nosso Luiz Júnior. Eu, resistente a mudanças, logo de cara não topei. Pois o que ele comeria? Se eu tirasse o leite, o quibe sem o trigo ficaria sem graça, sendo que ele só mamava e comia o quibe e mijadra, um prato árabe (arroz com lentilhas). E o suco verde? Será que ele tomaria? Mesmo sabendo que poderia lhe trazer benefícios, trocar o certo pelo duvidoso me assustava. Meu marido então, logo topou a proposta e colocou em prática. Eu então, com medo do Luiz Júnior passar fome, a única coisa que eu podia fazer, era correr em farmácias e procurar um leite pelo menos que não tivesse lactose.
Munida de um óculos de grau fui a pesquisa e acabei encontrando o Pediasure. Este leite correspondia ao que eu procurava. Trouxe logo para casa, para garantir que meu filho não ficasse sem comer. Aí comecei a entender o que era a dieta. Não era ser radical e tirar tudo. Fui então vendo que existia muita responsabilidade naquilo que estava acontecendo. Em primeiro lugar não se tira tudo de uma vez e coloca outro no lugar de uma vez. Tudo acontece substituindo um e tirando o outro devagar até a pessoa se adaptar. ACALMEI! Vi que não há fome, é uma questão de paciência. Por que toda mãe tem medo da fome? Será que eu teria coragem de deixá-lo sem seus alimentos? Meu marido foi gradativamente tirando o trigo do quibe e aumentando as lentilhas batidas na mesma proporção, então vai-se acostumando com o novo sabor sem perceber. Poderia, Luiz Júnior, nessa mudança encontrar resistência, ficar nervoso, que é normal, pois o organismo pede o glúten, aquele que faz mal para nossos filhos, provocando dor terrível de barriga, cólicas de agachar no chão e para tomar remédio, há, também é difícil né?
Mas nada disso aconteceu de fato. O que me mostrou foi ao contrário. O Luiz Júnior ficou calmo, mais tranqüilo, as dores de barriga começaram a se espaçar, começou-se a fazer diálogo que era raro e quase não existia. As pessoas começaram a perceber a mudança no comportamento dele. Hoje a qualidade de vida dele é tão grande como a de todos que estão a sua volta. Só tenho a agradecer a Deus, as minhas filhas e ao meu marido por me colocar de escanteio. Aprendi a aceitar mudanças e sendo para o bem é só experimentar. Vi, que de um escanteio saiu o maior goool da minha vida. Somos um time vitorioso, brasileiro e com uma camisa 11 sensacional. Bom de bola, bom de papo e bom na escola. De vez em quando ele comia alguma coisa que não podia e logo era visível a sua mudança, acho que até ele aprendeu a respeitar a dieta, pois até ele se sente bem, com certeza. Você é o que você come. Para os autistas esse é um dos caminhos mais importantes. Faço e aconselho, para quem quiser ter uma vida cheia de alegrias. Pelo menos tentem, se não der certo voltem ao normal e tentem outros caminhos. Jesus os abençoem
Eliana

Depoimento de Luiz Augusto Cipriani Coelho – pai do Luiz Júnior

Photobucket Não sou muito de guardar datas, não lembro quando começamos e agradeço a Deus por termos feito. Estou falando da dieta sgsc. A mudança no Luiz Júnior foi tanta que valeu todo o esforço dispensado. Ele ficou mais calmo pois pararam suas dores de estomago fruto da limpesa que foi feita em seu organismo. Seguimos as informações da Karla e Luiza e qual não foi a surpresa quando sentimos a mudança acentuada no comportamento do Lu e a melhora em sua QUALIDADE DE VIDA. Tivemos que adaptar algumas coisa como o quibe que o Lu tanto gosta trocando o trigo por lentilha e ficou tão bom quanto o outro pois ele nem notou e vocês sabem o quanto é dificil enganar o paladar deles.
Estamos sempre tentando alguma coisa em função do bem estar do lu e para podermos criar uma nova forma de aplicar a dieta. Não estou aqui para vender alguma forma de tratamento pois não tenho patente sobre a dieta e não vou ganhar nada com isto. O que me deixa indgnado é que algumas pessoas, para valorizar seus metodos e tirar proveito deles em beneficio proprio, querem desmerecer metodos mais aquiceciveis fazendo campanha para que estes fiquem no descrédito. Minhas filhas são pessoas do bem e infomam com amor no coração. Agradeço a Deus por termos contado com elas na nossa batalha diaria pelo Lu. Tentem a dieta mas não por uma semana ou duas.O resultado pode demorar um pouco. Bem menos do que o tempo que seu filho esta sofrendo sem ele. No começo vai ser dificil como quando introduzimos o suco verde em sua dieta demorava ate 3 horas para tomar um copinho pequeno e hoje toma uma quantidade bem maior sozinho. Um dia pusemos beterraba no suco e quando levamos ele perguntou onde estava o suco verde pois aquele era vermelho. Falamos que era por causa da beterraba e ele aceitou. Não desanime pois quando isto acontecer pense que esta fazendo tudo por um pedaço de você o retono sera a sua compensação.
Dê crédito as pessoas que se deram bem com seus filhos e não foram egoístas como a pessoa que criou esta dieta e teve a nobreza de dividir conosco seus conhecimentos. Desconfie de pessoas que criticam gratuitamene as coisas sem conhecimento de causa somente para benefício próprio. Vamos tirar tudo que for de mellhor para nossos filhos, seja o método que for, pois não estamos em um concurso de quem é o melhor pois isto nos ja sabemos: são os nossos filhos, e para eles muito amor compreenção e persistencia para uma boa QUALIDADE DE VIDA.
Fiquem com Deus
 

 

 

Então, como podem ver, a dieta é muito importante para nossa família, principalmente pro Luiz Júnior. Devemos lembrar aqui e frisar bastante que toda dieta deve ser acompanhada de um médico especialista e de um nutricionista para que o corpo receba os nutrientes que precisa de forma equilibrada. Se tiver vontade de tentar, estude, pesquise, vá para a cozinha.  Agora, uma coisa é fato: ao depararmos com pesquisas, textos, artigos, anúncios, etc veiculados na televisão, no rádio, jornal e principalmente na internet onde a informação se espalha de forma rápida, temos o papel de pesquisar e saber os dois lados da moeda

Desculpem esse post enorme mas esse é um assunto sério e que merece esse espaço. Ainda faremos um novo post sobre a vida do Lu depois desse tratamento que valorizamos tanto. Temos algumas fotos e vídeos para postar. Este post vai demorar um pouquinhopois temos que digitalizar as fotos e separar os vídeos mas ele vai sair com certeza. Aguardem!

p.s: Tínhamos colocado o post pra não receber comentários. Escolhemos essa opção sem querer e já arrumamos. Adoramos os recadinhos e gostaríamos de saber a opinião de todos quanto a dieta e as dúvidas. Quem faz a dieta, deixe seu depoimento, quem não faz comente os porquês e medos, assim poderemos escrever mais a respeito do assunto. Obrigada! Beijos da dupla!

19 ideias sobre “Fazer a dieta SGSC ou não fazer a dieta SGSC, eis a questão. (editado)

  1. milene

    Bem, passei por aqui por estar procurando informações sobre a dieta para meu filho de 8 anos. Ele tem dificuldade sociais, dificuldade de linguagem, etc. Sempre soube da dieta, mas nunca nos animamos a fazer. Hoje temos obsevado que ele pode ter essas alterações intestinais.
    Gostaria imensamente de PARABENIZAR ao sr. Luiz e a sra Eliana pelo belo trabalho nesse blog.
    Muito obrigada!!!! Fiquem com Deus!!!
    Milene-São Paulo

  2. ISABEL SANTOS

    Muito obrigada por toda a informação partilhada,Meu neto fará 4 anos na próxima 6ª feira e pouco fala,alem de ter problemas intestinais,já retirámos os produtos láteos da alimentação e estou a pesquisar mais sobre esta dieta.
    Se tivessem a amabilidade de me falar no Suco verde de que é composto eu agradecia.
    Bem hajam por esta partilha e as maiores alegrias na vossa vida
    Avó Isabel

  3. Valdineia

    Olá gentem! O Meu Pedrinho está com 4,5 anos, com dificuldades na fala e sociais… Como ele era muito comilao substitui tudo na mesma semana e o resultado foi incrivel: menos agitado, mais concentrado, sono melhor… incrivel! Estamos há uns 5 meses de reducao drastica de gluten, caseina e industrializados tolerados em ocasioes sociais como algumas festinhas, contudo com um auxilio profissional, vamos excluir de vez tais alimentos e substituir tambem o acucar por “xilitol” ou “xilantol” ou algo parecido (desculpem) o Leite de soja tambem deve ser substituido pois sua proteina é muito semelhante à caseina, vamos utilizar agora bebida de arroz enriquecida com calcio. Para resolver a carencia de calcio estamos dando uma olhada tambem na farinha multimistura da Pastoral da Crianca, ela contem casca de ovos e é excelente fonte de calcio. Deem uma olhadinha aqui e conversem com um medico
    Abraço!

  4. Erica Souza

    Somos adeptos da dieta SGSC e de orgânicos. Posso dizer que meu filho é outra criança após o início dela. Vale a pena o esforço. Estamos colhendo excelentes resultados. Sem falar nos ganhos em saúde em si para toda família. Parabens pelo post, meninas
    Bjs

  5. michelle resende

    Meninassssss, como o Lu cresceuuuu, lembro dele miniii, e de vcs contando as historias dele querendo o quibe de todo mundooo…. Estou fazendo nutrição na uniube, to começando agora, estou no 3º período, mas nem precisava falar mas… estou sempre a disposição, seja lá pro que for!
    Adorei o suco verde, que não é verde… vou pesquisar sobre os efeitos em idosos teimosos que fazem careta pra tudo quanto é tipo de horatliças, legumes, frutas e afins ehehehehe!
    Bjokassss em todos!!!

  6. admin

    Uau… quanto tempo!!! Vamos precisar da sua ajuda sim pra alguns posts, hahahahahaha!!!
    Que bom que comentou. Amamos!!!
    beijos

    Karla e Luiza

  7. Rita Cherutti

    Olá, gostei muito deste post, concordo com os benefícios da dieta, são reais e visíveis, sou nutricionista, especialista em Psicologia, meu mestrado é em autismo, na pediatria, está em andamento, estudo suplementação e dieta gfcf, faço uso dela amplamente em minha prática clínica e sei dos benefíos,os paciestes que eu trato sabem seus benefícios, é lamentável ver que artigos como este consigam ser publicados, existem estudos sérios que mostram os benefícios da dieta GFCF, entre eles posso citar meus incentivadores e colaboradores em meu estudo, dr Paul , onde posso citar 2 fontes confiáveis para quem quer ler: The Sunderland Protocol (Shattock & Whiteley, 2000).The ScanBrit randomised (Whiteley, 2010).
    Aqui em Porto Alegre e Região metropolitana onde tenho meus pacientes os resultados são bons, a melhoria é visível. Espero que quem siga a dieta possa deixar aqui seu comentário. um abraço!

  8. Lucilene

    Olá, tenho uma filha autista que tem 10 anos, fiquei impressionado com o relato de seu filho; parabéns pela sua vitória, gostaria de saber com quantos anos ele começou a dieta e em quanto tempo começou acontecer a melhora? Bjos e abraços

  9. Yuri

    É maravilhoso ver a melhora do Luiz Junior! E que essa dieta possa melhorar a vida de muitos ainda!
    Parabéns a dedicação das irmãs e dos pais!

  10. Andréa Castanheira

    Olá
    Já tinha ouvido sobre os benefícios dessa dieta e andei pesquisando mais para sugerí-la aos pais de meus alunos. Sou Pedagoga na área de Educação Especial e trabalho em Sala de Recursos no municípo do Rio de Janeiro. Atendo crianças com vários tipos de deficiências e autistas também. O problema que temos enfrentado é que essa dieta é muito cara para eles, principalmente as alternativas de pães, biscoitos e massas sem glúten. Infelizmente meus alunos não têm acesso a esses produtos. Vocês já ouviram falar em alguma outra alternativa, ou como conseguir esses alimentos mais baratos? Já pensei que um bom caminho seria divulgar ao máximo essa dieta para que no futuro ela seja amplamente aceita e aí, quem sabe, algum vereador consiga criar uma lei para que esses alimentos tenham baixo custo para autistas. Não custa sonhar, não é mesmo? E divulgar. Quero aproveitar para parabenizá-las pelo blog. Já estou seguindo. Um abraço.
    Andréa

  11. admin

    Andréa,

    Que felicidade receber seu comentário! A dica que damos aos pais é que façam as receitas em casa já que comprar esses produtos especiais relamente ainda é caro… A nossa amiga Cláudia Marcelino escreveu um livro chamado “Autismo, Esperança pela Nutrição” e lá explica o porque da dieta e tem muitas receitas. Ele é vendido on line em vários sites como americanas, saraiva, etc. Ela tbm tem um blog o http://www.dietasgsc.blogspot.com e posta várias receitas com fotos… muito útil! As famílias têm que conscientizar tb na melhora da alimentação pois há produtos SGSC que são péssimos devido aos corantes, açúcares, etc (refrigerante é um bom exemplo)
    Precisando de ajuda em qualquer coisa, conta com a gente. Adoramos saber que existem profissionais como você que vão além do trabalho, chegam a se preocupar realmente com o ser HUMANO que existe por traz do autista… obrigada!
    beijos e volte sempre!

  12. Aline

    Vcs são um exemplo de familia, de seres humanos. PARABÉNS! Sou nutricionista e me emociono tda vez que leio algo do blog.
    Vcs fazem mta diferença no mundo! Abraço com mto carinho e bem apertado em tdos vcs!

  13. giceli

    meu filho e autista e não tinha entendimento nenhum então resolvi fazer a dieta a 8 meses e ele é outra criança entende muito bem ,não 100% mas acho que já 75% e a dieta é maravilhosa aqui em casa todos fazemos começou o tratamento dan a 1 mes e achamos que vem mais melhoras por aí estamos muito felizes .deveriam fazer uma pesquisa conosco e não com quem não tem interresse em ver seus filhos melhores.abs Giceli mãe do Pedro autista mas melhorando sempre.

  14. shiu

    Olá, também sou mãe de um Luiz, porém o meu tem Gabriel no nome também, descobrimos a pouco tempo que o nosso bebê de 1 ano e 11 meses tem traços do espectro autista. desde então estamos em busca de formas para melhorar a qualidade de vida dele, ficamos sabendo da dieta através da terapeuta e da pediatra que fazem acompanhamento com ele, porém tudo ainda está meio confuso, principalmente pq ele ainda toma mamadeira e não sei o tipo de leite que posso oferecer pra ele, estou escrevendo pra vc’s realmente a procura de uma direção com relação aos alimentos, espero que possam me dar uma lus através deste túnel que vc já atravessaram. Desde já agradeço e os parabenizo pela iniciativa e por ajudar mães que ainda estão meio perdidas assim como eu, que Deus os abençõe!

  15. Gilson Oliveira

    Boa Tarde, Sou Gilson pai do Eduardo de 7 anos de idade e diagnosticado com autismo ha 2 anos atrás, no início foi dificil encarar essa Realidade e por ser o primogênito do Pai, mas graças a Deus e ele nos fortaleceu e Eduardo tem nos ensinado dia após dia a conviver com o Autismo e seus por menores. O Eduardo come de Tudo, e não vejo tais sintomas nele por comer Gluten e Caseína, mas tb não levei-o para um Biomédica pra detectar algum agravamento de seu Autismo, Eduardo é mais Sociavel, ja conversa mais e na escola vai muito bem, é acompanhado na Sala de Recurso e tem a professora Auxiliar na hora da aula junto com a Professora Regente e tem se dado muito bem com as outras crianças e Gosta muito da Educação Física aula que mais gosta, bem o quero relatar é que ainda não sei como agir neste caso de fazer essa Dieta é desafiadora e como faremos pra deixar tudo pra trás e colocar outros alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>