Marcos Mion e seu filho Romeo

 photo mion4_zpsfa40e9b8.jpg

Resolvemos divulgar hoje uma atitude bonita da Nike. Somos publicitárias e sabemos os prós e contras da profissão… mas hoje vamos divulgar uma ação da Nike pois ela nos emocionou MUITO. A maioria das pessoas sabe que Marcos Mion divulgou que possui um filho no espectro autista: Romeo. Foi a partir daí que começamos a seguir ele nas redes sociais (instagram e facebook). Não somos de assistir o programa dele mas a cada dia que passa vamos ficando cada vez mais fãs dele e de sua linda família. Mion é um paizão e passa muito tempo com os filhos, se diverte com eles e respeita muito a individualidade de cada um. E ele encara o autismo igualzinho a gente: de forma totalmente POSITIVA! Lu, é nosso mestre! Mion também agradece a Deus por ter recebido um anjo em sua casa. Muita gente não concorda com essa visão mas foi acreditando no potencial do Lu e respeitando seu modo de viver e agir que vimos ele evoluir e crescer no espectro. Lu era uma criança de autismo moderado/severo e hoje é um adolescente com autismo de alto funcionamento.

No dia 28 de junho, ele postou uma foto dele com os filhos (a filha estava com a mãe nos Estados Unidos) com o seguinte texto:

“Uma dica pros pais que tem anjos em casa, como a gente: vocês podem ver pela foto que o Romeo ta usando branco. Ele esta numa fase onde só usa roupa branca!! Pode parecer estranho pra outras pessoas, mas pra ele, por enquanto, é algo vital! Tão importante a ponto de ser responsável pela sua calma. Isso é muito comum no espectro autista. São comportamentos compulsivos, repetitivos. São padrões que surgem que podem ser desde uma cor de roupa, ate o balançar das mãos ou algum outro “tique”. Não lute contra!! Respeite porque vai passar. São fases! E pra uma criança do espectro ser proibida de fazer algo que esta dentro do seu comportamento repetitivo é como cair de um precipício sem fim! É estressante e desesperador. Muitas vezes vejo pais mandando os filhos autistas “pararem” de se mexer, pra se “acalmarem”. Pois saibam que são esses movimentos que estão acalmando eles. Dentro da maioria dos corpos das crianças do espectro é uma luta constante entre fazer o que é natural pra eles e o que a sociedade espera como um comportamento aceitável. Balançar pra frente e pra trás, pular, rodar, ficar se mexendo…São eles se acalmando. Achando um espaço dentro de si mesmos de Paz. Nós so temos que respeitar. E, pais, uma hora deve passar.”

Ontem a Nike enviou pro Mion uma camisa da seleção TODA BRANCA! Mion ficou emocionado e agradecido e a gente também. Isso é inclusão. Agora todos poderão torcer pela seleção devidamente uniformizados!

 photo mion1_zpsbea18ec8.jpg

Para completar o post, queremos deixar aqui os contatos de Mion nas redes sociais. Ele não precisa de publicidade já que tem mais de 5 milhões de seguidores mas se você quer se emocionar e dar boas risadas, vale a pena! Ele é uma pessoa famosa muito família e sempre posta sobre características e explicações de autismo. Achamos muito bom pois ele divulga a síndrome, ajuda muitas pessoas e faz com que o preconceito diminua.

Instagram: @marcosmion
Facebook: Marcos Mion

Vejam algumas das postagens dele sobre autismo:

“Levando Romeozão pra dançar na bagunça com os personagens! Multidão e musica alta!! Isso serve de exemplo pra todos os pais que, como eu, foram abençoados com anjos do espectro autista, mas que, por azar, receberam algum diagnostico que seu anjo nunca faria isso ou aquilo. É de conhecimento geral que muita gente e barulho são coisas que apavoram autistas. Mas com amor, paciência e dando muita segurança, eles evoluem em todos aspectos! Romeo é uma criança que ama shows, teatro, dança e musica em geral, então eu e minha mulher tínhamos que deixar esse mundo agradável e acessível pra ele. A fascinação e vontade de participar já existiam, faltava a confiança, coragem e entendimento do processo. Isso proporcionamos pra ele com muito amor, calma e doação ao longo dos anos. Hoje ele é o primeiro a sair correndo pra assistir a um show ou se jogar numa “balada”, ainda mais se tem um Pateta, um Tico e Teco juntos! Nunca deixem de acreditar na evolução dos seus anjos! Não deixe ninguém limitar o caminho e a evolução deles. Como eu sempre falo, nos não precisamos que ninguém nos “cure”, nos só precisamos de entendimento e compaixão.

 photo mion2_zps4643cc79.jpg

No dia 2 de Abril, dia mundial da conscientização do autismo, Mion também se retratou!

“Hoje é o dia mundial de conscientização sobre o Autismo. Para chamar atenção pra essa causa, pra ajudar a criar uma sociedade que respeita e admira os diversos talentos, muitas vezes únicos, do espectro autista e assegurar oportunidades para que eles atinjam o seu potencial máximo, pessoas envolvidas com a causa no mundo todo estão usando azul hoje!! Por isso gostaria de convidar todos vocês a usarem também uma peça de roupa azul e, mais importante que isso… encorajo vocês a falarem sobre o autismo hoje e com mais frequência, ajudando a quebrar o estigma e as informações erradas que existem por ai. Esses seres iluminados são muito mais do que estatísticas! São pessoas incríveis, sem maldade nenhuma, uma pureza e sensibilidade tão fora do comum que, infelizmente, percebem todo e qualquer tipo de “bullying” ou dedos apontados ao seu redor. E como qualquer outra pessoa, apenas querem ser aceitos e, principalmente, amados por serem como são! Conscientização e informação levam à compaixão que leva à aceitação!! FALEM SOBRE O AUTISMO E O ESPECTRO EM GERAL !! Perguntem, tirem duvidas, se informem, pois como eu sempre digo: é alta a probabilidade de você que esta lendo esse post ter algum gene autista sem nem saber! A genética autista esta muito presente em nossas vidas! Autismo não é uma doença!! Não se preocupe em nos curar, se preocupe em nos entender!! Vamos ajudar a quebrar estereótipos e preconceitos e substitui-los por nomes e rostos de pessoas reais, tão ou mais evoluídas e únicas como você! Fiquem com Deus!

 photo mion3_zps666ebb3d.jpg

Teoria da Mente (TOM) ou cegueira mental: entendendo e ajudando um autista a compreender o mundo

TOM photo TOM_zps20c53b8c.jpg

Muitos autistas passam por sem educação ou anti-sociais e até mesmo por frios e calculistas pois possuem dificuldade em se colocar no lugar do outro, perceber o que ele sente ou imaginar o que a pessoa pensa.

Teoria da Mente (TOM) é a habilidade de fazer suposições precisas sobre o que os outros pensam ou sentem que nos ajuda a prever o que farão. Aptidão importante para o convívio social e que é adquirida por volta dos 4 anos em um desenvolvimento típico e crianças com autismo desenvolvem posteriormente.

Podemos perceber a dificuldade de TOM em crianças autistas nas corriqueiras tarefas:

-Apontar coisas para outros.
-Estabelecer contato visual.
-Seguir os olhos de outro indivíduo quando esse está falando sobre aquilo que estão olhando.
-Usar gestos para comunicar-se.
-Entender as emoções no rosto alheio.
-Usar variação normal de expressões emocionais no próprio rosto.
-Mostrar interesse em outras crianças.
-Saber como envolver-se com outras crianças.
-Manter-se calma quando se sente frustrada.
-Entender que alguém pode ajudá-la.
-Entender como os outros se sentem em algumas situações (por exemplo, irritado ou amedrontado).

A medida que vão crescendo essa falta de habilidade já é demonstrada de outras maneiras:

-Tendência a pensar sobre o mundo de seu próprio ponto de vista, o que a faz parecer uma pessoa egoísta.
-Tendência a participar de atividades que não dependem de outras pessoas
-Foco apenas em suas necessidades
-Dificuldade em compreender a emoção alheia, portanto há uma falta de empatia
-Necessidade de estar no controle
-Falta de flexibilidade em interações
-Uso de regras sociais de forma rígida em vez de regras adaptáveis
-Tendência a mais receber do que dar (no dar/receber de relacionamentos)
-Problema com revesamento
-Tendência a tratar as pessoas igualmente, sem saber diferenciar idade ou autoridade
-Ser facilmente levado por outros em consequência de sua dificuldade de entender os motivos alheios
-Tendência a relacionar-se melhor com adultos, pois estes são mais previsíveis e podem ser mais tolerantes
-Dificuldade com brincadeiras de faz de conta e de entender o fato de contar mentiras
-Dificuldade em entender que seu comportamento afeta a maneira como os outros pensam ou sentem
-Dificuldade em entender sobre compartilhar entusiasmo, prazer ou pertences
-Tendência a falar excessivamente sobre determinado tópico de seu interesse sem considerar a opinião do ouvinte (por exemplo falta de interesse ou tédio de quem escuta)

Vendo essas características acima percebemos que autistas são julgados erroneamente como egoístas e muitos chegam a achar que eles não gostam de se relacionar com as pessoas por não terem capacidade de amar, o que é um absurdo pois eles são muito afetuosos.

Se tentarmos imaginar a dificuldade de compreender como alguém se sente ou pensa ou de levar em conta seu ponto de vista, percebemos como o mundo deve parecer confuso e assustador e como as interações sociais devem ser difíceis.

Mas é claro que nós podemos ajudá-los a melhorar essas habilidades sociais e podemos fazer isso de forma super prazerosa!

Algumas dicas são:

- Brincar de esconde-esconde (aqui vc tem que pensar onde seria difícil pra outra pessoa te encontrar, tem que prever acontecimentos)

- Brincar de teatro (cada um é uma personagem e juntos podem construir como ela pensa, age, veste, etc)

- Jogo de mímica em que um finge que é algo pro outro adivinhar ( a criança tem que se colocar no lugar da personagem, bicho, etc para imitá-lo)

- Jogo de perguntas para dedução ( A Criança vai ter que analisar as perguntas para ver qual resposta se encaixa melhor)

- Planejar programas em família! (pensar no que cada um gostaria, no que pode acontecer e prevenir se pode acontecer algo inesperado como uma chuva… se acontecer, o que fazer?)

- Adivinhações e enigmas (o que é o que é, qual é a música, qual é o filme, brincar de detetive)

- Piadas

- Ver filmes, desenhos ou novelas juntos para explicar as brincadeiras (senso de humor) e o sarcasmo e também os sentimentos (porque a personagem chorou ou ficou preocupada?)

- Colocar figuras em ordem para formar uma historinha (previsibilidade)

- Quebra cabeças (previsibilidade)

- Jogos de tabuleiros (previsibilidade, esportiva, saber lidar com frustração e espera)

- Jogos geradores de conversas como o Puxa Conversa e o o que você faria, vendidos em livrarias.

- Playmobil (Se colocar no lugar de personagens em castelos, florestas, etc)

- Videogueime (previsibilidade, frustração, persistência – cuidado para não virar isolamento… junte-se!)

- Criar funções diferentes pro mesmo objeto (banana vira telefone, vira uma meia lua, etc)

- Desenhar rostos no quadro ou caderno de acordo com o sentimento falado ou a história contada

Fonte: Livro – Convivendo Com o Autismo e a Síndrome de Asperger: Estratégias Práticas para Pais e Profissionais /Autores: Chris Williams e Barry Whrigt

Dicas para Educadores e pais

Achamos essa imagem muito interessante e resolvemos traduzir (livre tradução) e diagramar de uma forma chamativa. Muitos comportamentos de autistas são interpretados de forma errônea e essa tabela traduz claramente o que pode estar acontecendo com o aluno autista ao receber um comando para realizar uma atividade em sala de aua.

Vale imprimir e entregar aos pais e professores no segundo semestre!

 photo ESCOLA_zps4f9b9b47.jpg

O que acharam?

A Copa e o Mundo Sensorial!

Muitos autistas são sensíveis a barulhos e estímulos e com esses jogos da copa (e festa junina / julina) sabemos que os fogos vão acontecer com freqüência e que a rotina vai mudar, o que para algumas famílias isso traz uma certa ansiedade! por isso resolvemos trazer algumas dicas para que você saiba como ajudar seu filho (parente ou amigo) para que ele consiga lidar com tantas informações sensoriais é importante!

Antecipação
 photo topoantecipaccedilatildeo_zpsf681f642.jpg
Transmita empolgação e confiança em relação aos eventos e explique que eles são momentos especiais para estarmos junto da família, dos amigos e que todos estão comemorando essa oportunidade de celebração! Mostre fotos das pessoas vendo futebol felizes, da paixão pelo futebol, do mascote, da festa! Repita essa antecipação todos os dias nesse período, mesmo nos dias que não tem jogo, para que a pessoa com autismo esteja preparada.

Decoração da casa
 photo topodecoracao_zps258eca53.jpg
Para tornar concreto e visual o evento da copa do mundo, decore sua casa com bandeirinhas do brasil, bolas de futebol, objetos nas cores da bandeira brasileira. Torne essa atividade agradável e deixe a criança ou adulto escolher os lugares da decoração, deixe ele se envolver e participar. Envolva as personagens que ela gosta na decoração com desenhos deles comemorando, bichinhos de pelúcia com as bandeiras, fomas visuais que mostrem eles bem felizes com o evento! Certifique-se que todos os objetos são seguros para estarem ao alcance dos autistas, principalmente os que colocam as coisas na boca.

Dia de jogo
 photo topodiajogo_zpsf5caa140.jpg
Você poderá criar um quadro visual do dia do jogo, com fotos ou desenhos que representem todos os acontecimentos. Por exemplo, você pode usar imagens da pessoa tomando banho, colocando a roupa já escolhida, entrando no carro e chegando na casa que vão assistir o jogo e pode até complementar com as pessoas que estarão lá.

Envolvimento de todos
 photo toporelaccedilatildeo_zpsfe4b4614.jpg
Troque mensagens e converse previamente com sua família, amigos e com os demais convidados da reunião. Enalteça as conquistas e desenvolvimentos recentes de sua criança e explique os atuais desafios. Isso pode ser importante para o dia da festa, pois vocês saberão enquanto grupo o que fazer para prevenir ou lidar com determinadas situações.

Conforto
 photo topoconforto_zps466ff725.jpg
Procure tornar a experiência das atividades fora da rotina uma experiência menos desafiadora para você e para o autista. Ao invés de forçar a pessoa a usar uma roupa nova que ela não quer vestir, permita que ela escolha a roupa, mesmo que seja a mesma roupa que ela tem usado regularmente há meses! O conforto de sua criança é mais importante do que o que os outros vão pensar sobre a vestimenta dela no evento. Quanto mais confortável a criança estiver, mais calma ela poderá ficar para lidar com os desafios das festas e para participar da diversão. Se faz questão que ela use uma roupa que comprou especialmente pro jogo, celebre essa roupa com antecedência, elogie bastante. Não deixe para ser uma novidade em um dia de muitas novidades! Se possível, leve-a para comprar essa roupa e participar do processo de escolha.

Alimentação
 photo topocomida_zps34011534.jpg
Caso a sua criança esteja fazendo uma dieta ou tenha restrições alimentares, prepare cuidadosamente os seus alimentos para tê-los à mão na hora dos jogos e reuniões. Você poderá escolher as receitas que a sua criança mais gosta ou tentar preparar seus alimentos de forma que eles se pareçam com os quem serão servidos para o resto da família: todo mundo estará aproveitando a parte gastronômica das festividades e não queremos que a pessoa com autismo fique de fora! Se você sabe que, mesmo preparando os alimentos de sua criança para que sejam muito similares em aparência e sabor em relação aos outros que serão oferecidos nos jogos, ela provavelmente tentará experimentar os alimentos que não pode ingerir, neste caso procure alimentar sua criança antes de sair. Alguns pais de crianças com autismo utilizam a alternativa de sediar as festividades de forma a ter mais controle em relação ao ambiente físico, ao número de pessoas convidadas e à própria comida que será servida.

Ninho
 photo toponinho2_zps7411399d.jpg
Sabemos que muitas pessoas com autismo têm grande sensibilidade sensorial, então, lembre-se destas sensibilidades e busque adaptar o máximo quanto possível o ambiente das comemorações dos jogos. Se for possível, deixe estabelecido um espaço ninho (ou seja, um cômodo na casa onde ocorrerá a festa) que poderá conter menos estímulos sensoriais e ser usado para que a pessoa descanse ou se acalme, se ela precisar. Você pode levar alguns objetos de conforto, como brinquedos ou quaisquer outras coisas de que ela goste e alocá-los nesse espaço, para que ela tenha um ambiente alternativo ao dos jogos. A ideia não é que a pessoa com autismo deixe de participar da festividade, mas sabemos que a rotina dela estará alterada e o que o ambiente estará repleto de novos estímulos, então queremos que ela se sinta segura e confortável sabendo que terá um espaço mais tranquilo, se precisar dele.

Pausa
 photo topoPAUSA_zps4e604374.jpg
Verifique se o seu filho sabe como pedir uma ruptura com a aglomeração de pessoas ou ruído. Se o seu filho é verbal, ele pode precisar apenas de um lembrete. No entanto, muitas crianças no espectro fazem melhor com uma ajuda visual. Por exemplo, fornecer o seu filho com um cartão especial para entregar a você quando ele precisa de uma pausa a partir da estimulação.

Fones de ouvido
 photo topofone_zpsafcdcbb5.jpg
Considere ter sempre a mão fones de ouvido para ajudar a bloquear o ruído excessivo. Como todos sabemos, fogos de artifício pode embalar um monte de estimulação sensorial!

Conhecendo o mecanismo
 photo topomecanismo_zpsdcc7b947.jpg
Deixe-os explorar fogos de forma segura. Há uma série de fogos de artifício que são seguras disponível que pode dar ao seu filho a oportunidade de participar da diversão. Biribas (traque, bombinhas) e lança confetes (party poppers) também são uma boa maneira para o seu filho a juntar-se. Esses artifícios podem ser oferecidos a criança com antecedência para que eles entendam como são usados na comemoração! o melhor é que eles estarão no controle do momento do estouro e assim aprendem a se preparar para esse momento de barulho. Tenha cuidado com foguetes e bombas de fumaça, no caso do seu filho pode ter vontade de pegar as chamas.

Comemore suas vitórias
 photo topovitorias_zpsf4adf36b.jpg
Lembre-se de apreciar e comemorar comportamentos e iniciativas positivas de sua criança, adolescente e adulto! Não deixe que o foco esteja apenas em conter eventuais comportamentos inadequados e valorize os talentos e as habilidades que a pessoa com autismo demonstrar!

Relaxe!
topo relaxe photo toporelaxe_zpsce961e26.jpg
Divirta-se. Por último, mas não menos importante, não se esqueça de se divertir. Mostrar para o seu filho que você não está preocupado pode ser o primeiro indicador sobre como ele deve agir. Ansiedade pode gerar ansiedade! sinta-se calma (o) que ele ira entrar na brincadeira.

Fonte:
Inspirados pelo Autismo
Autism Speaks
ABPathfinder

CEASE – Tratamento homeopático para autistas

 photo h1_zps267a9e6e.jpg

Hoje vamos falar sobre a Terapia CEASE. Assistimos uma palestra sobre o assunto no congresso biomédico e este post vai falar sobre o que aprendemos lá.

Maria Helena Rossi começou sua palestra falando da vida de Hahnemann, o criador da homeopatia. Medicamento alopáticos acabam com os sintomas mas não curam e isso incomodava Hahnemann. Através da homeopatia é preciso ver a individualidade de cada ser: como ela age, pensa, herança hereditária, etc., para encontrar o melhor remédio e curar.

Em 1790, ao traduzir o tratado Matéria Médica, do inglês Willian Cullen, Hahnemann deparou-se com relatos sobre as propriedades curativas da quinina contra a malária. Hahnemann testou a substância em si mesmo e veio a desenvolver sintomas semelhantes aos da moléstia.

Hahnemann experimentou ainda outras drogas, como belladona, mercúrio, digital, ópio, arsênico e diversos medicamentos de uso corrente na época. Os testes confirmaram: cada remédio provocava uma doença similar àquela para a qual era ordinariamente receitado. Similia similibus curentur, ou “semelhante cura semelhante”. Hahnemann desvendara o princípio que iria revolucionar os métodos terapêuticos.

O médico dedicaria o resto de sua vida à premissa da cura pelo semelhante. Querendo fazer dela um método eficaz de tratamento, experimentava as substâncias, anotava seus efeitos no organismo e passava a utilizar as mesmas em doentes com sintomas similares.

Dizamização:

Atento aos tratamento dos seus pacientes, Hahnemann notou que, quanto mais afastado o domicílio dos enfermos, mais rápidos e eficazes se mostravam os medicamentos. A única diferença entre o remédio de quem residia próximo, para o remédio de quem residia longe, eram os sacolejos sofridos durante o transporte a cavalo.

Hahnemann concluiu que, se os processos de saúde, doença e cura são dinâmicos, o medicamento também deveria sê-lo. Sendo assim, as substâncias homeopáticas deveriam passar pelo – como ele batizou – processo de dinamização: ao serem preparadas, sofreriam batidas fortes e ritmadas para despertar a energia nelas contida.

Chamamos de “dinamizar” ao conjunto das operações de diluir e agitar soluções.

 photo h2_zps3b0f8980.jpg

Diluir: ao estudar a possibilidade de usar a Lei da Semelhança para tratar enfermos, Hahnemann logo percebeu a necessidade de usar pequenas quantidades das substâncias, já que elas próprias provocavam sintomas. Assim passou a diluí-las em uma proporção de 1 parte de substância ativa para cada 100 partes de diluente: havia criado as centesimais, hoje chamadas CHs, centesimais hahnemannianas. O pai da homeopatia cita o uso de água e álcool, ciente provavelmente da necessidade de conservação das soluções dinamizadas.

Agitar: parece claro que Hahnemann aplicou 2 agitações às suas soluções, depois 10, testou um número maior quando criticado, e percebeu que ao aumentar o número e a força de sucussões, a violência da ação da solução aumentava demasiadamente. Posteriormente, sentindo necessidade de usar quantidades ainda menores de substância medicinal, aumentou a razão da diluição para mais do que 1 para 50.000 a cada passo de dinamização, criando o que chamou de “meu melhor método de dinamização”. Nesta época inseriu também um maior número de agitações, passando para “100 fortes sucussões”.

Uma vez que o processo “dinamização” é composto pelas operações de diluir e de agitar, sempre se acaba considerando a agitação aplicada após ou concomitantemente com a diluição. Isolando o procedimento da diluição, pode-se classificá-lo como manual – quando os movimentos são efetuados segurando o frasco com as mãos e golpeando-o contra um anteparo semi-rígido (Hahnemann teria usado um livro com capa de couro), ou mecânico – quando se usa algum meio para efetuar a agitação.

Por que homeopatia funciona? A memória da substancia fica gravada na água diluída. O organismo tem 70% de água e por semelhança vai trabalhando a sensibilização do organismo, limpando-o.

Quando a palestrante explicou isso, ela citou o estudo do japonês Emoto.

 photo h3_zps6bb77d81.jpg

Dr. Emoto acredita que as emoções humanas são capazes de alterar a estrutura dos cristais de água. Quando a água recebe um tratamento com emoções positivas (amor, gratidão, alegria) os cristais formados são magníficos, já quando o tratamento é feito com envio de emoções negativas (raiva, ódio, rancor) os cristais formados são irregulares.

Maria Helena disse sobre a importância dos pais serem tranquilos no dia a dia para não passar a ansiedade para os filhos.

Um aspecto importante que foi citado foram as diferentes linhas de homeopatia. Foi citado duas linhas:

Os “complexistas” utilizam vários medicamentos ao mesmo tempo, formando um complexo.

Os “pluralistas” são os profissionais que medicam o indivíduo não só com medicamentos homeopáticos, mas com uma série de outros tipos de medicamentos, como fitoterápicos, florais etc

Para Maria Helena, que recebe pacientes com histórico nas duas linhas, isso não é mais agir de acordo com os princípios da semelhança (Hahnemann) pois tem muitas entradas diferentes.Acontecem dois tipos de problemas:

- O corpo recebe tudo bagunçado pois não consegue fazer semelhança em muitas substâncias.

- Ela explica facilmente falando: Se você toma café e leite, são duas coisas diferentes, se você toma café com leite, já é uma terceira bebida diferente (tipo o complexo).

Quando você fala de homeopatia unicista e detox é a mesma coisa, pois desintoxicação foi a primeira coisa que Hahnemann fez a primeira vez com a Malária e Quinina. No unicismo pode unir remédios diferentes mas não é pluralismo. Ex:

- Pode achar um remédio que pareça geneticamente com o que a criança adquiriu: um remédio que trate fisicamente, organicamente e tenha semelhança com o quadro dela. Substâncias diferentes mas semelhantes ao mesmo quadro.

A terapia CEASE é pouco conhecida no Brasil mas é muito conhecida na Europa, nos EUA e no resto do mundo. A terapia CEASE (sigla inglesa de Complete Elimination of Autistic Spectrum Expression – que significa Eliminação Completa dos Sintomas do Espectro do Autismo) é um tratamento homeopático criado pelo homeopata holandês Tinus Smits.

Após tratar crianças autistas com homeopatia unicista, ele descobriu que algumas progrediam até certo ponto e acabavam regredindo. Ele cogitou a possibilidade de o acumulo de vacinas e antibióticos estarem bloqueando a ação dos remedios homeopaticos, ou pior… serem os verdadeiros causadores dos problemas das crianças, quer seja pelos ingredientes nocivos que contem ou por problemas causados pela injeção dos vírus na corrente sanguínea. Ele decidiu fazer um experimento: dar para as crianças todas vacinas e os antibióticos (em formato homeopático) que a criança tomou ao longo da vida para ver o que acontecia.

 photo h6_zps8538fb1f.jpg

Usar a substancia causativa de um sintoma, diluída centenas/milhares de vezes como remédio para curar o próprio sintoma é um tratamento conhecido na comunidade de Homeopatia como Isoterapia.

Portanto, depois de tratar mais de 300 crianças ele concluiu que o autismo é um conjunto de diferentes causas, sendo, na opinião dele, em 70% por causa de substâncias tóxicas como as vacinas, 25% por medicação e outras substancias tóxicas e 5% por causa de doenças virais. Ler mais AQUI, blog onde tiramos a explicação sobre a terapia Cease.

Foi citado o nome da Alergista do Texas, Claudia Miller, que tem pesquisas e livros mostrando que somos cada vez mais intolerantes a toxinas e que síndromes estão surgindo por causa dessas toxinas: Autismo, TDAH, Asma, entre outras. Estamos constantemente expostos a químicas e temos que evitar: aditivos químicos em alimentos, aspartame, produtos de limpezas, perfumes, maquiagens, pilhas, produtos de dedetização, agrotóxicos, remédios, vacinas, etc. Temos que tentar viver o mais saudável possível.

É muito importante falar isso, principalmente para quem quer ter filhos. No Cease eles desintoxicam a criança dos remédios e químicas que os pais utilizaram pelo menos 5 anos antes das crianças nascerem. É importante tentar lembrar tudo que foi utilizado.

Maria Helena relatou que apesar do nome da terapia falar sobre a completa eliminação dos sintomas do autismo, ela fala em detox, em melhora do quadro e não em cura pois cada autista é ÚNICO e para sua cura, deve haver um tratamento integrado e multidisciplinar. O detox ajuda muito o autista mas se o intestino dele estiver comprometido, fica difícil a homeopatia agir no corpo do paciente. É importante tratar as desordens sensoriais, fala, comportamentos, etc. Não elimine os outros tratamentos, o conjunto de profissionais é muito importante para o gradativo melhoramento de um indivíduo no espectro.

Vamos concluir este post falando sobre o medo das reações que a homeopatia provoca. As pessoas têm medo de fazer quelação por causa dos efeitos colaterais mas não têm medo de vacinar ou dar antibióticos onde os efeitos negativos são grandes e já conhecidos por todos. Só que no caso da terapia Cease, a cada rodada de desintoxicação você perceberá a mudança positiva!

Vale ressaltar a importância de ler o rótulo e comprar em farmácias confiáveis!
 photo H5_zpsaaca743d.jpg

Fonte:

HNC Cristiano
DW
Caos no Sistema
Wikipedia
Cesaho
Santo de casa faz milagre